Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal: Candidaturas prometem exercer uma magistratura de influência para melhorar o problema do setor dos transportes em Cabo Verde 06 Outubro 2021

Os diretores de campanha dos candidatos às eleições presidenciais de 17 de outubro e o candidato Fernando Delgado, que se encontra de visita há ilha do Sal, manifestaram-se preocupados com o problema de transportes em Cabo Verde. Assim, os concorrentes prometem, caso vençam essas eleições, exercer uma forte magistratura de influência para que este problema seja resolvido pelo Governo.

Sal: Candidaturas prometem exercer uma magistratura de influência para melhorar o problema do setor dos transportes em Cabo Verde

O diretor de campanha do candidato José Maria Neves, no Sal, Júlio Rendall, avalia de forma "deficiente" o setor dos transportes (aéreo e marítimo) em Cabo Verde e defende, por outro lado, que esta situação deve mudar, uma vez que há, conforme crítica a fonte, irregularidades, principalmente a nível marítimo. Considera que o país já esteve "muito melhor".

"A meu ver, houve um retrocesso enorme em comparação aos anos anteriores. Cabo Verde já esteve muito melhor em termos de transportes marítimos e aéreos. A qualidade dos serviços é deficiente, com irregularidades, principalmente no marítimo. Estamos mal servidos a nível das ilhas e os preços são exorbitantes e proibitivos", frisou.

Júlio Rendall, que esteve esta quarta-feira, 06, com a comitiva de José Maria Neves, em ações de campanha na localidade de Fonte Riba, avançou que, apesar de não ser da responsabilidade do Presidente da República definir políticas, a candidatura de JMN promete intervir e fazer com que os poderes públicos cumpram com o programa sufragado nas urnas e aprovado no Parlamento.

"O candidato JMN tem uma visão ampla dos seus poderes. Tem a capacidade e magistratura suficientes para unir a Nação e trabalhar arduamente para a nível internacional abrir caminhos para a afirmação do país. JMN será um Embaixador da Nação, uma pessoa de prestígio forjado na sua ação de homem empreendedor e com uma visão futurista de Cabo Verde. Será, no âmbito das suas competências, um árbitro, um homem de consensos, de diálogo permanente com o Governo, o Parlamento e o Povo, na defesa dos superiores interesses da Nação. Em suma uma ponte de união entre os cabo-verdianos nas Ilhas e na Diáspora. Um presidente presente, atuante, congregador de vontades, para a juventude, os homens, as mulheres e a defesa permanente dos direitos das crianças, dos velhos e dos mais vulneráveis", reiterou.

Já César Almeida, em representação da candidatura de Hélio Sanches, no Sal, é da mesma opinião de que é preciso melhorar e resolver os problemas de transporte em Cabo Verde. Neste sentido, o diretor de campanha de HS avançou que, caso o candidato vença as eleições de 17 outubro, vai exercer uma magistratura de influência para que este transtorno seja resolvido por parte do Governo.

"A sua função fundamental é desempenhar um papel de exercer uma magistratura de influência no que diz respeito à causa do país, e uma das causas fundamentais tem a ver com o sector de transportes, tanto aéreo como marítimo. Esta é uma causa da nação e o presidente estará engajado para pressionar e exercer a sua magistratura de influência no sentido que este problema seja resolvido por parte do Governo", salientou.

A equipa de Hélio Sanches continua a priorizar contactos diretos, porta-a-porta, com o eleitorado e esteve, esta quarta-feira, na zona de África 70, apelando ao voto de confiança.

Já o candidato Fernando Delgado, que se encontra na ilha do Sal para uma visita de dois dias e que esteve, esta quarta-feira, em contactos diretos com o eleitorado da Palmeira e Santa Maria, também avalia de forma negativa o sector de transportes em Cabo Verde.

"A minha avaliação é negativa porque nós deparamos diariamente com pessoas, seja na ilha do Sal, ou outra ilha a pretender fazer uma saída, ou escoar um produto e não consegue. Podemos ver que até os produtos estão cada vez mais caros por conta disso", reiterou.

Nesta perspetiva, Fernando Delgado promete, caso for eleito, defender os interesses dos cabo-verdianos e exercer influência perante o Governo.

"Através do meu poder de diálogo e o meu poder de influência eu vou forçar o Governo de uma forma flexível a ver as potencialidades de cada ilha. Pretendo arranjar forma de que esses problemas sejam resolvidos", enfatizou.

Até ao fecho desta reportagem, não obstante a nossa insistência, o Asemanaonline não conseguiu chegar à conversa com os representantes da candidatura de Carlos Veiga, no Sal. Entretanto, o jornal sabe que o candidato Carlos Veiga já se encontra na ilha para contactos porta-a-porta e para um comício que será realizado esta noite.
Quanto às restantes candidaturas não se conhece ainda os seus representantes na ilha.

De recordar que na corrida para o cargo de Presidente da República de Cabo Verde estão sete candidatos- Fernando Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Veiga e Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.
LC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project