Legislativas 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal/Démis Almeida :PAICV aposta nos sectores chaves da economia e em estender o regime lay-off a outras empresas 15 Abril 2021

O cabeça-de-lista do PAICV pelo círculo eleitoral do Sal anuncia que o seu partido estabelece como uma das prioridades estender o regime lay-off ao longo do ano de 2021 e alterar o objeto desta lei a outras empresas que não estejam necessariamente ligadas ao sector do turismo. Démis Lobo Almeida promete, caso o PAICV vença as eleições legislativas de 18 de Abril, apostar no sector da educação com investimentos no desporto escolar, na música e na reabertura da escola básica de Pedra de Lume, bem como na saúde, com investimentos em especialistas, em equipamentos de diagnósticos e na criação de uma urgência pediátrica no Hospital Regional do Sal. Propõe também investir na habitação, com a entrega das “Casas para Todos” às famílias mais carenciadas. Além desses compromissos, o líder da lista da formação tambarina defende, em entrevista ao Asemanaonline, ser preciso investir nos sectores das pescas, da agricultura e dos transportes. A meta, segundo o candidato, é de eleger pelo menos, dois deputados.

Entrevista conduzida por: Luciana Cruz/Redação

Sal/Démis Almeida :PAICV aposta nos sectores chaves da economia e  em  estender o regime lay-off  a outras empresas

Entrevista conduzida por: Luciana Cruz/Redação

A Semana: Como está composta a lista do PAICV às legislativas de 18 de Abril?

Démis Almeida: Relativamente há equidade de género, nós temos uma lista em que 50% dos candidatos são do sexo feminino e 50% são do sexo masculino. Quanto à competência técnica, a nossa lista é composta por pessoas preparadas, com experiência profissional, social e de intervenção em associações. Gente com preparação e experiência de intervenção, ativista social, cultural e desportiva e que nos dá a garantia de ter uma digna representação da ilha do Sal no parlamento.

O que nos pode dizer quanto ao nível de linguagem e à metodologia de contatos que tem utilizado para fazer a campanha eleitoral?

- Nós estamos a utilizar uma linguagem mais simples possível, pois aqui o importante é transmitir a nossa mensagem. Por outro lado, é necessário fazer o balanço da Governação atual. Feito este balanço, chegamos à conclusão que o Governo liderado pelo senhor Ulisses Correia e Silva falhou relativamente aos compromissos e ás soluções prometidas para o país e para a ilha do Sal. Falhou no emprego, na melhoria das condições de vida das pessoas, na habitação social, no transporte aéreo e marítimo, ao nível de uma verdadeira reforma do sistema educativo voltada para a qualidade, ao nível das infraestruturas públicas, ao encerrar a escola de Pedra de Lume. Falhou ainda a nível das pescas, da agricultura e na formação para qualificar os jovens para o emprego.

Relativamente à metodologia de trabalho utlizada, estamos a fazer uma campanha atípica e que respeita as recomendações das autoridades sanitárias, cumprindo o distanciamento físico, o uso de máscaras faciais e a higienização frequente das mãos. Para nos auxiliar, utilizamos também as redes sociais e carros de som para passar as nossas mensagens.

Propostas de medidas para relançar o desenvolvimento local

O que a plataforma eleitoral do PAICV preconiza para relançar o desenvolvimento do Sal?

- Em primeiro lugar, o PAICV assume o compromisso de vacinar 70% da população até outubro deste ano. Nós acreditamos ser uma medida necessária para transformar Cabo Verde e a ilha do Sal em particular num destino turístico seguro, para podermos salvar a época alta de 2021 e 2022. A nossa indústria turística é o grande motor para a nossa economia. Sem ela não conseguimos criar empregos, atribuir rendimentos às famílias e reverter esta situação de calamidade na ilha do Sal. Propomos a alteração do regime lay-off, alargando o objeto desta lei a outras empresas que não estejam necessariamente ligadas ao sector do turismo.

Entendemos ser importante também dar uma atenção particular à habitação social. A ilha do Sal tem centenas de casas construídas no âmbito do programa “Casas para Todos” que estão de portas fechadas a degradarem-se e muitas delas já foram vandalizadas. O Governo do PAICV saído das eleições do dia 18, entregará todas as casas fechadas e construídas até novembro deste ano. Vamos ainda requalificar todas as estradas da ilha do Sal, que estão totalmente esburacadas.

Ao nível da saúde, vamos fazer os investimentos necessários para podermos ter um Hospital Regional e não um hospital Regional que o é só do ponto de vista legal. Um hospital que tenha as especialidades necessárias para reduzirmos ao mínimo a necessidade de evacuações inter-ilhas. Vamos ter uma urgência pediátrica 24 horas no Hospital Regional do Sal. Vamos garantir que o bloco operatório esteja a funcionar plenamente, garantindo os médicos, os equipamentos necessários para que o hospital Ramiro Figueira seja efetivamente um Hospital Regional. Também pretendemos fazer os investimentos necessários no centro de saúde de Santa Maria para que seja autónomo. Propomos também construir mais dois centros de saúde, uma na vila da Palmeira e outra na Preguiça - aproveitando o antigo centro de saúde que é hoje a Delegacia da Saúde.

Vamos fazer também uma aposta fortíssima nas pescas, fazendo a transmissão da nossa pesca semi-industrial, construção de apoio à pesca, dotado de infraestruturas de congelação e tratamento do pescado. Vamos também apostar na indústria transformadora de pescado, edificação de um centro de construção e reparação navais.

Pretendemos fazer uma aposta séria na agricultura, porque a ilha do Sal não pode continuar a não produzir praticamente nada e continuar a depender de outras ilhas e das importações de géneros agrícolas. Nós podemos e devemos produzir ao nível da ilha do Sal, apostando em técnicas modernas que permitem a redução da demanda de solos e a gestão inteligente da água, nomeadamente com a ligação de estufas e plantações verticais.

Além disso, nós entendemos que ao longo desses cinco anos foi feito uma gestão desastrosa da educação neste país. É preciso fazer uma reforma deste sector. Os nossos alunos têm que ter competências linguísticas. Pretendemos investir fortemente no desporto escolar ao nível nacional, investir na música e reabrir a escola de Pedra de Lume.

Ao nível dos transportes vamos mudar o paradigma. O Governo do PAICV pretende tirar e acabar com o monopólio que está em Cabo Verde, quer a nível dos transportes aéreos como marítimos. Pretendemos criar condições para que haja concorrência para criar mais oferta e mais frequência de voos e num preço muito menor. Propomos fazer a transição para as energias renováveis, ter a ambição para que o arquipélago esteja 100% renovável.

Na próxima legislatura, que aspectos importantes do Sal devem merecer uma atenção especial das autoridades?

- É fundamental investir na saúde, na educação, na habitação condigna, na requalificação de todas as estradas da ilha do Sal (Avenida dos hotéis; Santa Maria-Espargos; Espargos-Palmeira; Espargos-Pedra de Lume), no sector das pescas, na agricultura, nos transportes aéreos e marítimos e nas energias, água e ambiente.

Principais reivindicações dos salenses

Pode enumerar as principais reivindicações dos salenses neste momento?

- Tem a ver essencialmente com as questões do desemprego que está num nível elevadíssimo na ilha. A primeira reivindicação é de criação de emprego na ilha para que as famílias possam ter rendimento. Uma segunda reivindicação tem a ver com a habitação condigna, uma vez que há muitas pessoas que não vivem em habitações com dignidade, sem casas de banhos e sem água canalizada. O serviço de saúde na ilha do Sal ainda deixa muito a desejar e as pessoas reclamam do custo elevado da taxa moderadora. Há uma elevada degradação das nossas estradas e há um sistema de estrangulamento dos transportes, quer marítimo e aéreo, as pessoas não conseguem viajar como queriam.

O que o PAICV pretende fazer para credibilizar a política e reconquistar os eleitores?

- Em primeiro lugar, seria cumprir aquilo que prometemos fazer e ter uma intervenção no parlamento que seja efetivamente elevada, marcada pela boa educação e voltada para o desenvolvimento. Fazer os canais necessários para que as reivindicações populares sejam atendidas. Ao nível do Governo, cumprir o nosso programa a nível nacional e da ilha.

O que esta candidatura do PAICV traz de diferente em comparação com a lista dos outros partidos?

- O perfil dos nossos candidatos é totalmente diferente dos outros partidos. A nossa abordagem, a forma como nós colocamos as questões, como as propomos resolver e dar respostas aos problemas que a ilha do Sal e o país enfrenta é diferente.

Meta de mandatos a conquistar

Qual é a meta definida pela sua lista no tocante ao número de mandatos a conquistar?
- A meta mínima é de eleger, pelo menos, dois deputados.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project