POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal: PAICV desafia o Governo a anunciar o pacote de medidas para apoiar a retoma e o relançamento das empresas 29 Junho 2021

O Líder da Comissão Política Regional do PAICV, no Sal, desafiou hoje o Governo a anunciar "o mais rápido possível" e iniciar "imediatamente" o pacote de medidas para apoiar a retoma da economia e o relançamento das empresas. Para o Político, é preciso ainda adotar medidas sociais de apoio emergencial às famílias que vivem numa situação de "insegurança alimentar" por conta da pandemia e aumentar os postos de vacinação na ilha do Sal. Démis Almeida, que fez essas declarações em conferência de imprensa, na sequência da apreciação do programa do Governo para a presente legislatura e aprovação da Moção de confiança, alertou também para o facto de Cabo Verde não ser considerado um destino turístico seguro em vários países da União Europeia, em particular o Reino Unido – um dos principais emissores de turistas para o Sal e para Cabo Verde – que mantem o País na sua lista vermelha da covid-19

Sal: PAICV desafia o Governo a anunciar o pacote de medidas para apoiar a retoma e o relançamento das empresas

Em conferência de imprensa, o presidente da Comissão Política Regional do PAICV, no Sal, Démis Almeida, desafiou hoje o Governo a anunciar "o mais rápido possível" e iniciar "imediatamente" o pacote de medidas prometidas anteriormente para apoiar a retoma da economia e o relançamento das empresas, particularmente as mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus.

“Solicitamos ao Governo que anuncie o mais rapidamente possível em que consiste este pacote de medidas e iniciar imediatamente a sua execução, pois as empresas da ilha do Sal estão sufocadas, estão endividadas, descapitalizadas e mergulhadas numa profunda incerteza”, salientou a fonte

Para o Político, além de um pacote de medidas para apoiar a retoma e o relançamento das empresas, a ilha do Sal e o país precisam de adotar estratégias sociais de apoio emergencial às famílias que vivem numa situação de "insegurança alimentar" por conta da pandemia.

“O Governo não pode ignorar que na ilha do Sal vive-se numa situação de efetiva calamidade social com milhares pessoas, muitas vezes, chefes de famílias, no desemprego. Largas famílias na ilha do Sal vivem uma situação de insegurança alimentar e a enfrentar outras carências extremas de modo que urge canalizados esforços e meios apostando num pacote emergencial de medidas públicas e sociais capazes de mitigar a situação social vigente na ilha e que se tende a agravar enquanto não se tenha uma retoma económica”, frisou.

Por outro lado, ao fazer uma análise sobre a retoma turística, a mesma fonte, alertou também para o facto de Cabo Verde não ser considerado um destino turístico seguro em vários países da União Europeia, cujos turistas "são fundamentais para a retoma da economia, como Portugal, Bélgica, Holanda, Alemanha, França, Itália, Espanha. Advertiu ainda que o Governo do Reino Unido – um dos principais emissores de turistas para o Sal e para Cabo Verde – manter o País na sua lista vermelha da Covid-19 e a continuar a recomendar os seus cidadãos a não viajarem para Cabo Verde.

País na lista vermelha e vacinação em massa

Quanto ao processo de vacinação em massa que está a decorrer nas ilhas do Sal e na Boa Vista, Démis Almeida diz-se satisfeito com a decisão do Governo, mostrando-se em simultâneo preocupado com o ritmo da vacinação, que pode, segundo a fonte, privar a retoma do turismo antes da época "alta"

“Trata-se de uma medida que nós sempre defendemos porque entendemos que mais do que uma medida pública de saúde estamos diante de uma medida pública económica que é de facto essencial para no futuro haver a retoma , para se preservar os atuais postos de trabalho e para se criar postos de trabalho na ilha do Sal”, reiterou.

O líder local da formação tambarina acredita que deveriam apostar em mais postos de vacinação.

“Tivemos a oportunidade de visitar os centros de vacinação na ilha do Sal e entendemos que o processo de vacinação está a decorrer globalmente bem, de maneira que felicitamos a população do Sal pela adesão que tenha havido, os profissionais de saúde e a administração da saúde que tem feito até agora”, revelou a fonte.

Neste sentido, o partido recomenda ao Ministério Saúde a intensificação da comunicaçã, o visando a sensibilização e mobilização das pessoas para a vacinação, bem como a abertura de novos centros de vacinação na ilha para além dos cinco já existentes, nomeadamente, na zona norte da ilha.

LC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project