AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santa Catarina: Eugénio Veiga aposta numa visão desenvolvimentista para tirar concelho da lista dos mais pobres do país 13 Outubro 2020

Eugénio Veiga, candidato do PAICV à Câmara de Santa Catarina, anuncia, em entrevista ao Asemanaonline, que a sua grande aposta, caso vença as eleições de 25 deste mês, é trabalhara para que esse concelho do Fogo saia da lista dos municípios mais pobres de Cabo Verde, implementando uma visão desenvolvimentista com fortes apostas nas potencialidades locais. «Tenho uma visão desenvolvimentista, valorizando as potencialidades existentes, nos domínios turísticos, Chã das Caldeiras e litoral, entre Bombardeiro e Alcatraz, produção semi-industrial de inertes, possibilidades de produção de fertilizantes orgânicos, incentivo a agricultores no fomento de fruteiras, para produção a nível industrial, capaz de servir para exportação. É uma visão moderna para melhorar a qualidade de vida das pessoas no concelho». Mais detalhes na entrevista que se segue.

Santa Catarina: Eugénio Veiga aposta numa visão desenvolvimentista para tirar concelho da lista dos mais pobres do país

Quais são as principais motivações para a sua candidatura?

Fazer com que Santa Catarina, com sua potencialidade natural, saia da lista dos municípios mais pobres de Cabo Verde, tenha uma governação local desenvolvimentista, inclusiva que favoreça o crescimento do empresariado local, em vez do seu encolhimento, como tem acontecido. Igualmente fazer que a inconstitucionalidade governativa dos últimos quatro anos, com prejuízos enormes para Cabo Verde, deixe de existir obrinhas, simultaneamente com sobreposição de protagonistas. Para reivindicar infraestruturas estratégicas na ilha, aeroporto de dimensão maior e sua iluminação, para crescimento de turistas em Chã das Caldeiras e, quiçá, na zona do litoral. Fazer de Santa Catarina um município mais útil para Cabo Verde.

Que nova visão o candidato tem para o concelho?

Tenho uma visão desenvolvimentista, valorizando as potencialidades existentes, nos domínios turísticos, Chã das Caldeiras e litoral, entre Bombardeiro e Alcatraz, produção semi-industrial de inertes, possibilidades de produção de fertilizantes orgânicos, incentivo a agricultores no fomento de fruteiras, para produção a nível industrial, capaz de servir para exportação. Uma visão moderna para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Quais as prioridades da sua candidatura?

Trabalhar para resolver debilidades das infraestruturas, a pobreza extrema, a dependência económica extrema de outros espaços municipais, a falta de alguns serviços públicos estatais essências, a inexistência de representação de uma das instituições de crédito, do posto de combustíveis…

Quais os desafios a vencer no concelho?

Instituir uma gestão desenvolvimentista, em vez de despesista, amiga e próxima das pessoas beneficiárias, integrar o território municipal, reduzir a pobreza, valorizar a cultura, apoiar no desporto e, numa palavra, fazer de Santa Catarina um município do século XXI.

O que nos pode dizer sobre a sua equipa em termos de competências técnicas e composição no tocante ao género?

É uma equipa coesa, dinâmica, com objectivos bem definidos, pensando autonomamente, mas com perspectivas comuns. Tem representação territorial forte, diversidade de preparação, uma harmonia perfeita entre experiência e energia criativa. Uma equipa, tendo como porta-voz a maioria da população e não refém de um suposto cacique. Uma equipa com alma Santacatarinense e que em sintonia com a população trabalhará para bem-estar colectivo.

Se ganhar a eleição como é que pretende trabalhar com as demais formações políticas vencidas?

Manter as relações institucionais normais, de conformidade com as leis da República e no interesse de Santa Catarina e das suas gentes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project