Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santa Catarina de Santiago: Candidatos intensificam porta-a-porta e prometem melhorar a justiça 05 Outubro 2021

Os representantes dos candidatos às eleições presidências de 17 deste mês em Santa Catarina de Santiago mostram-se prontos a exercerem a sua magistratura de influência para melhor a situação de justiça em Cabo Verde, com destaque para a morosidade processual. Estão a priorizar contatos porta-a-porta, na tentativa de mobilizar o máximo número possível de votos no pleito de 17 deste mês.

Santa Catarina de Santiago: Candidatos  intensificam porta-a-porta e prometem melhorar a justiça

Carlos Veiga preocupado com a morosidade da justiça

A candidatura de Carlos Veiga às eleições presidenciais de 17 de outubro continuou, esta terça-feira, a privilegiar os contatos porta-a-porta nas diferentes localidades de Santa Catarina de Santiago. Caso venha a ser eleito PR, premeu, em parceria com o governo e a sociedade civil, levar os seus projetos e sonhos dos munícipes avante, sobretudo nos grandes pontos do concelho.

Segundo a mandatária concelhia Vanda Semedo, o país precisa de um Presidente que promova estabilidade governativa, que esteja próximo das pessoas e que lute para melhorar o sistema de justiça em Cabo Verde.

“Muito se fala da morosidade da justiça e das pendências processuais. Caso vencermos as eleições de 17 de outubro, vamos discutir junto do governo e dos tribunais no sentido de combater a morosidade da justiça e acelerar os processos que dão entrada nos tribunais. Aliás, CV pretende exercer uma magistratura de influência, no sentido de fazer com que haja uma reforma no sistema judicial e melhor justiça em Cabo Verde”, aponta.

Hélio Sanches quer justiça para todos

A equipa que representa em Santiago Norte o candidato a Presidente da República, Hélio Sanches, esteve, esta terça-feira, nas localidades de João Dias e Concelho de Santa Catarina para contactos porta-a-porta. À tarde, o grupo da mesma candidatura, que é composto por 15 elementos, reuniu-se com os jovens da zona de Fonte Lima para a apresentação da sua plataforma eleitoral com objetivos focados na juventude cabo-verdiana.

“Nós fazemos uma campanha, apresentando ideias e projetos, dialogando e convencendo as pessoas de que as nossas propostas são realistas e melhores para o concelho e para o país.

Ao Asemanaonline, a mandatária Adalgisa Monteiro revela que, caso o candidato Hélio Sanches vença as eleições presidenciais deste mês, servirá como um ponto de equilíbrio para que não haja discriminação de cidadãos na justiça cabo-verdiana. “O presidente da República deve focar na Constituição da República e intervir junto do governo para promover uma justiça para todos em iguais circunstâncias e lutar para acabar com a morosidade da justiça e pendência de processos judiciais”, indica.

Casimiro de Pina em périplo pela região de barlavento

Conforme José Henrique, mandatário do candidato a Presidente da república Casimiro de Pina, a comitiva deste, depois de realizar uma volta à ilha de Santiago no fim de semana passada, De Pina deslocou-se, esta terça-feira, a São Vicente, onde permanecerá em contatos porta-a-porta. Na quarta-feira, 06, Casimiro seguirá rumo a Santo Antão para contatos com os eleitores da ilha.

Questionado sobre a questão da justiça em Cabo Verde (morosidade da justiça, pendências de processo, prescrição de processos), José Henrique apontou que, caso Casimiro vença as eleições de 17 deste mês, será um articulador do sistema judicial, sobretudo entre os órgãos da soberania nacional.

“Devo dizer que a Presidente República não governa, mas exerce uma magistratura de influência, para fazer valer a Constituição. É certo que o país precisa criar condições para melhorar a política da justiça, criar mais tribunais, recrutar mais juízes para dar respostas em tempo oportuno à demanda processual. O governo deve criar uma política para alterar vários instrumentos e diplomas que deem garantias aos cidadãos”, propõe.

Restantes candidatos incontatáveis

Em relação à candidatura de José Maria Neves, este diário digital tentou falar com o mandatário José Veiga, via telefone, mas até o fecho desta edição tal não foi possível. Entretanto, uma fonte da mesma candidatura preferiu, diante das perguntas colocadas por este jornal, não comentar nada sobre a justiça em Cabo Verde, por considerar que ainda é cedo.

O Asemanaonline não conseguiu também chegar à fala com os candidatos Joaquim Monteiro, Gilson Alves e Fernando Delgado. É que todos estão ainda sem programa e representantes em Santiago Norte.

Celso Lobo/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project