BREVES NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santa Catarina de Santiago: Loja Social e Casa da Sopa assinalam dois anos da sua existência 31 Julho 2020

Completam-se esta quinta-feira, 30, dois anos da criação e abertura da Loja Social de Santa Catarina de Santiago. São dois importantes polos direcionados para a solidariedade ativa de apoio aos munícipes mais necessitados, e duas obras de referência da equipa camarária liderada pelo Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina de Santiago, Beto Alves.

Santa Catarina de Santiago: Loja Social e Casa da Sopa assinalam dois anos da sua existência

Segundo um comunicado a que este diário digital teve acesso, a Loja Social surgiu como uma medida política municipal de combate à pobreza e à exclusão social, mas também, como um contributo para a sustentabilidade do projeto de intervenção e apoio social aos mais necessitados que, através de uma rede de parcerias entre instituições solidárias, pretende promover melhores condições de vida às pessoas em situação de maior vulnerabilidade social.

No espaço, cujas decoração e arrumação foram muito cuidadas, estão à disposição dos utentes, peças de vestuário e calçado para senhora, homem e criança, artigos de higiene, material escolar e produtos alimentares, acrescenta a fonte referida.

“Nestes dois anos de atividade, a Loja Social já atendeu cerca de 1.300 utentes, num espaço, que conta com o apoio de três pessoas, sendo um voluntário com formação em gestão de empresas, uma licenciada em estudos franceses, em prestação de serviço, e uma técnica da Câmara Municipal formada em Sociologia”, diz a nota.

Das ações desenvolvidas pela Loja Social, constam visitas ao terreno e aos domicílios para levantamento da situação socioeconómica das famílias; a assistência pontual a alguns doentes mentais utentes da Casa da Sopa, através do fornecimento de produtos alimentares, vestuário, calçado e produtos higiénicos; a realização de atividades no terreno, nomeadamente culturais, que garantem a angariação de fundos para a sustentabilidade do espaço; a recolha semanal de donativos nas lojas comerciais, associações, igrejas e pessoas singulares.

Este diário digital sabe ainda que diariamente, a Loja Social recebe donativos de particulares de Assomada, mas também provenientes da Diáspora, sobretudo da Europa. “E, ciclicamente, vem promovendo a venda de rifas e a troca de produtos alimentares, tendo em vista uma boa gestão de stocks. De sublinhar a forte aderência da comunidade a este projeto, sejam particulares ou empresas, mas também do Governo, desde o início da pandemia”, destaca a edilidade.

No campo desta solidariedade ativa à Loja Social, destacam-se ainda, o Ministério da Vida, dos Estados Unidos da América, que foi o ponto focal da abertura do espaço , a Associação de Mulheres Cabo-verdianas na Diáspora, a Igreja do Nazareno, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, a Igreja Assembleia de Deus de Ivoti de Assomada, a Igreja Adventista, que ajuda na recolha de donativos, o Minimercado Holandesa e a Pousada de Vassoura, na pessoa da sua proprietária, Júlia Furtado.

Casa da Sopa

A Casa da Sopa está, por seu turno, direcionada para o apoio a pessoas que aparentam situação de depressão, doentes mentais moderados, idosos sem apoio de família, que carecem de proteção social nos domínios de assistência médica, medicamentosa e alimentação, mas também é um espaço de animação e convívio entre os utentes, promovendo atividades recreativas, desportivas e culturais.

No espaço, para além da sala de refeições e de uma cozinha completamente equipada, funciona ainda um gabinete de atendimento, uma sala de reuniões, são prestados cuidados primários de saúde e disponibilizado um espaço para banhos e lavagem de roupa.

“Em dois anos de funcionamento, a Casa da Sopa já atendeu uma média diária de 70 utentes, mas devido à pandemia o atendimento no espaço foi reduzido, optando-se pelo fornecimento domiciliário”, sublinha a Câmara Municipal local, em comunicado..

No local, a Casa da Sopa está a servir o pequeno-almoço e almoço para 40 utentes, mas alguns levam o jantar para casa em recipiente próprio. E no serviço ambulatório está a dar assistência com géneros alimentícios e outras necessidades básicas, tais como vestuário, botija de gás, colchões e cobertores, entre outros.

Na Casa da Sopa presta-se, ainda, assistência no domínio da saúde, nomeadamente com triagem de tensão arterial, temperatura corporal, glicemia capilar, peso e acompanhamento medicamentoso e hospitalar para 30 utentes.

Segundo a organização, este espaço está a funcionar de segunda a sábado, com um total de oito funcionários, divididos em dois grupos de quatro pessoas, com a colaboração da Igreja Assembleia de Deus de Matinho.

“Os dois projetos, da responsabilidade do Pelouro do Desenvolvimento Social, registam um “crescendo” de apoios, seja de instituições públicas (como são os casos do INPS e do Ministério da tutela), empresas e cidadãos a título individual, ou ainda, de cabo-verdianos residentes no estrangeiro”, conclui em nota a Câmara Muncipal de Santa Catarina.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project