ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santiago Norte com situação difícil: PAICV vai pedir ao Governo prestação de contas do programa de mitigação da seca no parlamento 25 Mar�o 2018

O mau ano agrícola está a ter impacto negativo em Santiago Norte. Em visita de trabalho à região, a presidente do PAICV (oposição), Janira Hopffer Almada, anunciou hoje,24, que o seu partido vai pedir ao Governo, na sessão plenária que arranca esta segunda-feira, prestação de contas relativamente ao montante gasto até este momento no quadro da implementação do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau ano Agrícola (PEMSAA) em Cabo Verde.

Santiago Norte com situação difícil: PAICV vai pedir ao Governo prestação de contas do programa de mitigação da seca no parlamento

Santiago Norte está a viver uma situação grave devido ao mau ano agrícola. Como acontece nos demais meios rurais de Cabo Verde, as pessoas, segundo deputados do PAICV, estão sem fontes de rendimento. Os criadores reclamam que estão a enfrentar dificuldades para comprar pastos para manter os seus animais vivos, apesar do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau ano Agrícola (PEMSAA) anunciado pelo Governo.

Em visita de trabalho à região, a presidente do PAICV (oposição), Janira Hopffer Almada, anunciou hoje,24, que o seu partido vai pedir ao Governo, na sessão plenária que arranca esta segunda-feira, prestação de contas relativamente ao montante gasto até o momento no quadro PEMSAA.

A líder da maior formação da esquerda democrática de Cabo Verde manifestou esta intenção, neste Sábado, à imprensa após uma visita aos concelhos de Santa Catarina (Chã de Tanque, Mato Sanches), São Salvador do Mundo (Pico Freire) e São Lourenço dos Órgãos (São Jorge), para constar “in loco” a implementação do Programa de Emergência para Mitigação da Seca e Mau ano Agrícola.

Conforme frisou à Inforpress, tendo em conta que o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, foi anunciar no Parlamento que recebeu um milhão e cem mil contos para fazer face ao mau ano agrícola e ainda porque o dinheiro público tem que ser gerido com “transparência e rigor” considerou “importante” que depois de alguns meses de implementação do programa que o Governo venha prestar contas.

É que, segundo a mesma fonte, por um lado, o primeiro-ministro diz já foi investido muito e que há respostas e solução, enquanto a população diz que estas respostas não estão a resolver os seus problemas.

Janira Hopffer Almada propôs uma “prestação clara” de contas para que esta dúvida seja tirada, em que o Governo tem que informar quanto que já foi gasto em cada programa, em que concelho, localidade, números de beneficiários e qual foram os impactos obtidos.

A líder do PAICV disse que vai do interior de Santiago com “muita preocupação e tristeza”, reiterando, com base nas informações recolhidas no terreno, que os criadores de gado têm vale-cheques, mas faltam-lhes dinheiro para completarem o custo da ração que têm de comprar.

Janira Hopffer Almada salientou que o problema de água ainda persiste, o micro-crédito ainda não chegou aos homens do campo e que o montante de 238 escudos pago por dia nas frentes de trabalho não é suficiente para as necessidades das pessoas. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project