Legislativas 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santiago Sul: Líderes políticos votam e apelam contra a abstenção 18 Abril 2021

Os atores políticos desta corrida eleitoral exerceram o seu direito de voto na manha deste domingo, tendo estes aproveitado para apelar à população que saia de casa e exerça o seu direito de voto e evitar ou reduzir as abstenções.

Santiago Sul: Líderes políticos votam e apelam contra a abstenção

Os líderes das candidaturas da UCID e do PTS, puseram as suas “cruzinhas” ambos na Escola de EBI de Ponta d’Água, e fizeram um firme apelo contra a abstenção.

Carlos Lopes “Romeu di Lurdis”, cabeça-de-lista do PTS, foi o primeiro a exercer o seu direito cívico na mesa PR-AR-O4. Em declarações à imprensa, apelou a todos a aderirem às urnas no sentido de darem o seu contributo para o desenvolvimento do País. Lopes vai estar na sede do partido a acompanhar o processo eleitoral até ao fecho das urnas.

Por sua vez, o cabeça-de-lista da UCID, Francisco Silva, votou na mesa PR-AR – 08. À saída, Francisco Silva declarou-se com sentimento de "dever cumprido", augurando, ele também, que os eleitores exerçam o seu dever cívico "de votar e contribuir para a consolidação democrática". Francisco Silva vai aguardar pelo veredito do povo na sede do partido, acompanhado dos outros integrantes da lista e militantes e simpatizantes do partido.

O presidente do PSD, João Além, como o A Semanaonline já dera conta, exerceu seu direito de voto no local programado, na mesa 02 da Escola Luar em Terra Branca e à imprensa deu conta da constatação da "pouca afluência às urnas” naquele momento. Entretanto, Além sublinhou-se “satisfeito” por exercer o seu direito de voto.

Na linha dos concorrentes, o líder do PSD dirigiu palavras de encorajamento à juventude cabo-verdiana para que "não deixem de votar", pois que os joven são a “força vital do país”. João Além disse que irá aguardar os resultados da votação “na calma” da sua casa.

O candidato do PP, Amândio Barbosa Vicente, votou esta manhã na assembleia de voto PR-BI-02, na Escola 13 de Janeiro, Palmarejo, com igual “sentimento de dever cumprido”.

Vicente disse-se “tranquilo”, na expetativa e com "confiança" de ver alcançado o objetivo do seu partido em eleger “algum representante” no parlamento. O líder do PP mostra-se, igualmente esperançado, não obstante o cenário de pandemia, na redução dos níveis de abstenção, em relação às Legislativas de 2016. Isso, porque acredita que as pessoas estão hoje “mais sensibilizadas” sobre o direito de voto e que entenderam as propostas do PP. Amândio Barbosa Vicente avança que irá passar o dia com a família, em Tarrafal de Santiago.

O líder do MPD, Ulisses Correia e Silva, mostrando-se, também, “tranquilo” e “confiante” votou como programado no campus da Uni-CV, no Palmarejo. Tendo em conta o histórico significativo de abstenções no país, UCS, também ele, sublinhou a necessidade de uma grande afluencia dos caboverdianos às urnas, contra a abstenção. Tratar-se-á de um “direito de cidadania, da democracia e da liberdade”, pelo que, sustentou, que “quanto mais as pessoas exercerem o seu direito de voto mais a democracia será reforçada”.

A presidente do PAICV, Janira Hoppfer Almada, “com expectativa numa boa participação cívica” para “a escolha do destino do País nos próximos cinco anos", exerceu o seu direito de voto, também, numa das assembleias de voto localizadas, igualmente, na Uni-CV.

Hoppfer Almada realça o "bom ambiente vivido nas campanhas, "muito alegre, muito pacífica, com muita serenidade, muita responsabilidade e limpa”, de forma a poder demonstrar ao povo “o lado bom da política para levar a mensagem nos meios legais e legítimos”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project