ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sindicato Livre de Santo Antão vai a conferência: Carlos Bartolomeu recandidata para secretário permanente e defende aumento de salário mínimo para 18 contos 26 Junho 2022

O Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA) vai organizar a sua conferência ordinária eletiva no dia 30 deste mês, na ilha. Um dos objetivos da magana reunião é a renovação da liderança regional. O dirigente Carlos Bartolomeu (foto), anuncia, em exclusivo ao Asemanaonline, que vai recandidatar-se ao cargo de secretário-permanente, defendendo ao mesmo tempo o aumento do salário mínimo nacional (SMN) para 18 contos.

Sindicato Livre de Santo Antão vai a conferência: Carlos Bartolomeu recandidata para secretário permanente e defende aumento de salário mínimo para 18 contos

Em entrevista ao Asemanaonline, Carlos Bartolomeu anunciou a sua recandidatura, garantindo que até o momento é o único candidato ao cargo, mas admite que poderá aparecer uma lista de "candidato surpresa".

Com um plano novo, a recandidatura de Carlos Bartolomeu vai ser renovada com a participação feminina para ter equilíbrio de género.

De acordo com Bartolomeu, com a nova recandidatura vai dar continuidade aos trabalhos, apostando em trabalhar com diferentes parceiros, tanto público como privado, e também com a casa parlamentar como forma de mudar o paradigma de forma positiva.

Com o lema "A crise internacional e os impactos do emprego nos direitos laborais e sociais dos trabalhadores", essa conferência vai envolver toda ilha de Santo Antão, com número considerado de delegados como forma de traçar novas estratégias de resolver os problemas que não foram solucionados devido a pandemia que, na óptica do sindicalista, teve impacto altamente negativo na vida das pessoas, causando desemprego a várias pessoas.

Precaridade laboral e necessidade da Direção Regional do Trabalho

Na conferência, os delgados debater as principais reivindicações laborais da ilha, com destaque para o emprego digno e actualização do salário mínimo, sobretudo para a classe baixa, para pelo menos 18 mil escudos mês.

Uma outra questão a ser levada para a conferência, que acontecerá no final do próximo mês, é a exigência ao governo para a criação da entidade Direção Regional do Trabalho a nível de Santo Antão.

Questionado a detalhar os principais problemas laborais de Santo Antão, Carlos Bartolomeu precisa que são sobretudo o desemprego e a precariedade dos salários dos trabalhadores, garantindo que vão trabalhar para a resolver esses problemas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project