ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santo Antão: Ministro diz que sector da pesca é um “mar” de desafios 18 Fevereiro 2022

O ministro do Mar disse hoje, em Santo Antão, que o sector das pescas é um “mar de desafios” mas ocupa centralidade e pode ser o objecto principal do lançamento e alavancagem do sector da economia azul.

Santo Antão: Ministro diz que sector da pesca é um “mar” de desafios

Abraão Vicente disse aos jornalistas, no final da sua primeira visita a Santo Antão na qualidade de ministro do Mar, que o sector da economia azul tem outras áreas mas “sem dúvida, o nosso peixe e o nosso mar podem prover os recursos necessários para alavancarmos a transformação da nossa economia marítima em economia azul”.

O governante admitiu que “para isso são necessários investimentos estruturantes” desde Cruzinha ao Paço (Paul) e à Boca de Pistola, “que já está numa boa fase” mas também às localidades de Monte Trigo e Tarrafal, visitadas hoje pelo ministro.

Abraão Vicente referiu-se a um cais de pesca com a dimensão necessária, que sirva de plataforma para a pesca na região, “provavelmente um cais de pesca em Tarrafal de Monte Trigo para apoio e plataforma a quem pesca no Noroeste”, mas também lança um olhar sobre aquilo que pode ser uma estratégia nacional de construção de infra-estruturas de apoio às pescas a nível nacional”.

É o caso, por exemplo, da base que é necessário ter no Sal para a pesca na “Nova Holanda”.

O ministro identificou, igualmente, a “necessidade premente de termos uma frota pesqueira com dimensão industrial” que dê garantias de que Cabo Verde consiga tirar proveito do seu maior recurso que é o mar e o peixe pescado nas suas águas.

“Ao mesmo tempo prevalecem os grandes desafios sociais ligados aos pescadores e às peixeiras”, disse Abraão Vicente identificando a questão da segurança social e o acesso ao crédito tendo em conta que tudo o que não entra no sistema de garantias bancárias acaba por ser uma fragilidade do sector, razão porque o Governo lançou, através do fundo de retoma, um financiamento de 300 mil contos.

“Os operadores dizem que é pouco mas eu lancei-lhes o desafio de aproveitarem os 300 mil para podermos ter força para lançarmos o apelo de um financiamento maior junto à banca”, anunciou Abraão Vicente que defendeu uma política social de apoio à conservação e compra de novas embarcações e novos motores.

Contudo, o ministro rejeita a gratuitidade desses apoios por entender que a comparticipação dos operadores para que haja a responsabilização disse entender ser necessário “alavancar o sistema de previdência social com vista a uma garantia de segurança no serviço marítimo e avançou que, da parte pública, estão garantidas as condições legislativas de obrigatoriedade do seguro para os tripulantes e para as embarcações.

Durante a sua estada na ilha de Santo Antão, o ministro do Mar visitou as localidades piscatórias dos três concelhos da ilha.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project