POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santo Antão: PAICV denuncia “irregularidades e inoperância” da câmara e assembleia municipais da Ribeira Grande 25 Agosto 2021

A bancada do PAICV na Assembleia Municipal da Ribeira Grade, Santo Antão, denunciou, esta quarta-feira em conferência de imprensa, a câmara e assembleia municipais do mesmo concelho por alegadas “irregularidades e inoperância” na marcação das sessões ordinárias. Ajuntou-se ainda a esta situação reclamações relacionadas a obras em que “não se vislumbram o seu arranque ou materialização”.

Santo Antão: PAICV denuncia “irregularidades e inoperância” da câmara e assembleia municipais da Ribeira Grande

Conforme escreve a Inforpress, Armindo Cruz, que falava na conferência de imprensa, apontou que passado “quase um ano” após as eleições de 25 de Outubro de 2020, a Câmara Municipal da Ribeira Grande, liderada por Orlando Rocha Delgado e o MpD “abandonaram por completo” o município, deixando este num “completo marasmo”.

“Hoje, já não se vê aquela dinâmica verificada no final do mandato anterior, cujo objetivo era iludir os eleitores e assim ganhar as eleições a todo o custo. Os problemas e as necessidades dos munícipes ficaram em segundo plano”, constatou Armindo Cruz.

Segundo o líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), Armindo Cruz, a “lentidão” e o “incumprimento” na marcação das sessões ordinárias “prejudicam em muito” o município e que, conforme o regimento em vigor, deve-se realizar pelo menos quatro sessões ordinárias por ano.

“Neste ano realizou-se apenas uma sessão ordinária, dando espaço também para que a Câmara Municipal da Ribeira Grande fizesse o que bem entendesse, fugindo assim ao controlo deste importante órgão”, notou o líder da bancada do PAICV.

Obras e promessas por cumprir

A mesma fonte salientou ainda que, com quase um ano de mandato “ainda nada foi realizado o mínimo do manancial de promessas feitas”.

As obras das estradas de Chã de Igreja/ Cruzinhas e João Afonso, o atraso no arranque das obras de recuperação do Ponto de Canal, a não recuperação da recente e inaugurada placa desportiva do Figueiral e a construção do Estádio do Tarrafal são algumas das reclamações da bancada do PAICV.

Trata-se, segundo a mesma fonte, de obras que foram planificadas e orçamentadas para o presente ano, que já se aproxima do seu término, e que “não se vislumbra o seu arranque ou materialização”.

Neste sentido, a bancada do PAICV apelou à câmara e à Mesa da Assembleia Municipal para “assumirem as suas responsabilidades”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project