ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santo Antão: Sindicato Livre denuncia atraso no pagamento de salário dos trabalhadores de Spencer Construções, gerência garante que o pagamento está em dia 11 Julho 2022

O Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), sedeada na cidade da Ribeira Grande, denuncia o atraso de dois meses no pagamento de salário aos trabalhadores com vínculo à Spencer Construções e Imobiliária-SCI. A organização reclama que já tentou entrar em contacto com a empresa mas não teve sucesso - não tem havido nenhum esclarecimento da parte dos dirigentes da empresa para os trabalhadores e nem ao representante do SLTSA. A administração da SCI refuta, no entanto, as alegadas denúncias, afirmando que está a cumprir a lei e que o pagamento dos salários encontra-se numa situação regular.

Santo Antão: Sindicato Livre denuncia atraso no pagamento de salário dos trabalhadores de Spencer Construções, gerência garante que o pagamento está em dia

"Trata-se duma situação recorrente em que tem vindo a passar com os trabalhadores, que têm compromissos sócio financeiros, nomeadamente têm famílias, menores em idade escolar, saúde destes, alimentação, sem esquecer de compromissos bancários", realçou a lidernaça do SLTSA.

Para além do problema de atraso salarial, conforme uma nota enviada à nossa redação, o Sindicato Livre reclama ainda que esses grupos de trabalhadores encontram-se em situação de cessação de contratos, em que neste momento o SLTSA está em vias de dar entrada de processos judiciais contra à empresa “SCI”. Tudo na tentativa de reaver direitos dos visados, visto que, conforme adianta, a empresa quer pagar o que lhe convém.

O Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão apela ao governo, às Câmaras Municipais da ilha e não só, para reverem a situação da forma em que os contratos para a execução de obras no país, que têm vindo a assinar com a SCI, isto tendo em conta a forma como estão a tratar os Trabalhadores.

"Temos vindo a chamar a atenção do Governo de Cabo Verde para que adote uma postura de fiscalização, através das entidades com responsabilidades nesta matéria, por que, não basta dar-lhes obras ou outros tipos de serviços, e fazerem disso, uma forma de torturar-lhes", frisou.

Não obstante, o SLTSA realça que já apresentaram várias queixas em representação dos Trabalhadores públicos e privados, pelas violações dos seus direitos, que vêm sofrendo sistematicamente e recorrentemente, incluindo na Direção Geral do Trabalho "DGT”, mas não tiveram nenhum resultado a favor dos trabalhadores.

Spencer Construções afirma que está cumprir a lei

Em reação, o chefe da empresa Spencer Construções e Imobiliária, João Spencer, disse que já tiveram por volta de 10 encontros com o SLTSA para falar sobre esse assunto, mas que o sindicato quer que a empresa os satisfaçam, mas garante que está a cumprir a lei e que não pode ir à margem da lei apenas para satisfazer o sindicato.

"Toda essa reclamação do sindicato é por causa de um grupo de carpinteiros que foi dispensado e o sindicato quer que paguemos o valor superior àquilo que está na lei e nós não podemos descumprir a lei", esclareceu o chefe da empresa.

Em relação ao alegado atraso no pagamento do salário dos trabalhadores, João Spencer garantiu que a sua empresa não está em dívida com nenhum funcionário e que o único mês em que ainda o pagamento não foi feito é o mês de julho, porque começam a pagar os seus funcionários a partir do dia 10 e até 20 de cada mês.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project