SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santo Antão: Santantonenses exigem celeridade na construção do aterro melhorado 13 Mar�o 2021

Os santantonenses querem celeridade na construção do aterro melhorado em Santo Antão, projecto, financiado, desde os meados do ano passado, pelo Governo, no quadro do fundo do ambiente e cuja concretização se previa, inicialmente, para Janeiro.

Santo Antão: Santantonenses exigem celeridade na construção do aterro melhorado

Vários cidadãos, sobretudo, operadores turísticos, têm estado a exigir a construção do prometido aterro sanitário e o consequente encerramento da lixeira intermunicipal de Santo Antão, considerada pelos ambientalistas “um atentado ao ambiente e à saúde pública”.

Segundo escreve a Inforpress, João Fortes, operador turístico, que tem sido um dos defensores acérrimos do fecho da lixeira intermunicipal, situada nas imediações da Ribeira Brava, na estrada Porto Novo/Janela, exorta os municípios de Santo Antão a avançar com o aterro melhorado.

Segundo este operador turístico, a lixeira intermunicipal, além de ser um problema de saúde pública, tem dado “uma má imagem” à ilha de Santo Antão.

João Neves é outro agente turístico, avança a mesma fonte, que exige das “autoridades competentes” a implementação do projecto do aterro melhorado, financiado desde de Julho de 2020 pelo Governo, em 12 mil contos.

Os criadores de gado, que têm alertado para o facto de essa lixeira se ter transformado num campo de pastagem para os animais, pedem, também, rapidez na concretização do projecto do aterro, segundo o representante da classe, Romeu Rodrigues, cita Inforpress.

O aterro melhorado, que está previsto no quadro do plano operacional de gestão dos resíduos para Santo Antão, ilha onde se produz, anualmente, quase quatro mil toneladas de lixo, terá vedação, maquinaria, espaços de separação do lixo e vigilância.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project