POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Domingos: JPAI acusa a Câmara de discriminação e de recrutamento de cinco funcionários sem concurso público 27 Abril 2018

A Juventude do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, da Concelhia de São Domingos (JPAI), mostra-se indignada, perante vários actos de discriminação que vêm sendo praticados pela Câmara Municipal de São Domingos, lesando, de forma “inequívoca”, os interesses da população local, sobretudo a camada juvenil. É que, segundo o seu presidente Seidy de Pina, o maior enclave de São Domingos, é a falta de ética e incumprimento da lei, pela governação local, quanto ao recrutamento de funcionários.

São Domingos: JPAI acusa a Câmara de discriminação e de recrutamento de cinco funcionários sem concurso público

O líder da JPAI de São Domingos, ilha de Santiago, lamenta a forma como o edil Clemente Garcia mandou recrutar cinco novos funcionários, sem que houvesse um concurso público, “mormente” sem razões objectivas que o pudessem justificar.

“É mister, aqui referir, que estas cinco pessoas contratadas pela Câmara Municipal, são aquelas que estiveram fortemente envolvidas nas recentes eleições internas do MpD em São Domingos, apoiando a candidatura, que contou com o apoio directo do próprio presidente da Câmara”, aponta.

Diante deste cenário, a Juventude do PAICV considera que os jovens de São Domingos, só terão oportunidades de emprego, caso haja algum padrinho, madrinha, militante do MpD ou um familiar próximo da Câmara Municipal local.

“Portanto, estamos perante actos de nepotismo e favorecimento político. Nesta senda, gostaríamos de exortar, de forma encarecida, o presidente da CMSD que pense nos vários jovens que já terminaram as suas formações há vários anos, entretanto, estão em casa sem fazer nada! Por que é que as oportunidades são-lhes sonegadas em detrimento dos comissários políticos do seu partido, que sequer, estão abalizados para o cargo ora designado? Exortamo-lo ainda a lembrar da situação dos vários jovens de São Domingos que já terminaram o 12º ano, e que não conseguem frequentar o ensino superior ou uma formação profissional, justamente porque não há uma agenda virada para a juventude”, mostra.

Nesta óptica, a JPAI de São Domingos defende a contratação de funcionários públicos com base nos critérios definidos e com habilitação especifica, no intuito de prosseguir os fins “altruístas”, para que se possa dar oportunidade a todos, em pé de igualdade.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project