POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Onda de assaltos à mão armada em São Domingos: Oposição pede intervenção urgente do Governo para pôr cobro à insegurança reinante no concelho 17 Setembro 2021

Em comunicado remetido a este jornal, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, Oposição), denuncia que a situação de insegurança que se vive no Concelho de São Domingos, com vários assaltos à mão armada a pessoas, residências e estabelecimentos comerciais. O porta-voz Manuel Brito apela à intervenção urgente do governo, por considerar que as medidas anunciadas têm sido ineficazes parar fazer face à atual situação de insegurança reinante nesse concelho de Santiago Sul.

Onda de assaltos à mão armada em São Domingos: Oposição  pede intervenção urgente do Governo para pôr cobro à insegurança reinante no concelho

Num coletivo com a imprensa realizado hoje, Brito, que é deputado nacional, releva que a questão da segurança no país tem sido trazida, com muita frequência, para a agenda pública, uma vez que as medidas apresentadas pelo governo de Ulisses Correia e Silva para garantir este bem essencial à população não têm sortido os efeitos desejados, revelando-se ineficazes, com destaque para o Município de São Domingos.

"De dezembro de 2020 a esta data, a situação no Município de São Domingos tem sido dramática, com assaltos à mão armada nas ruas, nas habitações e em estabelecimentos comercias, deixando um número significativo de vítimas, famílias e cidadãos, que lutam diariamente para o seu pão de cada dia, e por isso estão indignados e intranquilos perante esta situação", denuncia o conferencista.

Pessoas e estabelecimentos assaltos

Conforme o histórico feito, este parlamentar do maior partido da oposição qualifica de dramática a situação no concelho. Precisa que no dia 26 de Dezembro de 2020, pelas 19:00 horas, numa loja de empresários chineses, sita na via principal, ao fechar a porta, os donos foram confrontados por dois indivíduos com arma de fogo, que assaltaram e levaram , aproximadamente, um montante de trezentos mil escudos e depois se puseram em fuga.

A mesma fonte acrescenta que no dia 12 de Maio de 2021, pelas 19:00 horas, na mesma casa comercial, os donos foram, novamente, surpreendidos por dois indivíduos que entraram no recinto igualmente armados, obrigaram as pessoas que ali estavam a deitarem-se no chão, amarram-nas com fitas e subtraíram os pertences dos clientes e funcionários, tais como anéis de aliança, telemóveis e uma quantia de duzentos mil escudos, conforme os relatos de um dos funcionários e de uma das vítimas.

Manuel Brito descreve ainda, que no dia 30 de julho 2021, por voltas das 18:00 horas, uma outra casa comercial do concelho foi assaltada e teve um prejuízo de aproximadamente cem mil escudo, além telemóveis dos funcionários que foram levando pelos assaltantes.

Mas a onda de assaltos à mão armada em São Domingos não fica por aí, segundo o deputado tambarina. "No dia 08 de Setembro de 2021, pelas 20:00 horas e 12 minutos, também na via principal, ao lado do BCA e em frente à Câmara Municipal, dois indivíduos entram numa casa comercial, apontando as presentes uma arma de fogo, e levaram uma boa quantia em dinheiro. Aliás, as pessoas em São Domingos estão desesperadas com esta onda de assaltos, com medo até de saírem às ruas e, por isso, manifestam e protestam de modo a chamar a atenção ao Governo para pôr cobro a esta situação, tomando medidas adequadas e ajustadas à realidade do município", exige do deputado.

Mais medidas para repor a segurança

Como medidas alternativas de segurança, a oposição (PAICV) propõe «uma melhor estruturação, articulação e montagem de um sistema eficiente e eficaz de segurança em São Domingos", massificando a presença policial nas ruas, bem como a disponibilização de meios de mobilidade para pronta atuação.

Ainda de acordo o PAICV, a cooperação e a complementaridade entre as instituições " é fundamental para o sossego e tranquilidade das pessoas e um ambiente propício a mais investimentos em prol do seu desenvolvimento".

A pensar nisso, Manuel Brito defende que é urgente a normalização e estabilização do ambiente neste concelho, que «é considerado por todos um lugar de paz, sossego e tranquilidade e, que muitas pessoas procuram aos fins de semana e feriados para saborearem bons pasteis de milho, churrasco de galinha de terra e outros pratos típicos da nossa culinária. Queremos o nosso sossego, queremos a paz e a tranquilidade do povo de São Domingos», exigiu.

Para o PAICV, é preciso reconhecer a gravidade da situação de insegurança do país, nomeadamente no Município de São Domingos, e ter a coragem de tomar medidas adequadas para o bem comum, que « é a segurança de todos os cidadãos".

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project