AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Lourenço dos Órgãos: INIDA inaugura três laboratórios para melhorar rendimento e produção dos agricultores 15 Mar�o 2022

O Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), sita em São Jorge dos Órgãos, passa a contar a partir de hoje com mais três laboratórios pensados para melhorar o rendimento e a produção dos agricultores do País.

São Lourenço dos Órgãos: INIDA inaugura três laboratórios para melhorar rendimento e produção dos agricultores

A afirmação é da presidente do INIDA, Ângela Moreno, no acto de inauguração, hoje, dos laboratórios de Bromatologia, de Análise de Solos e de Análise Geoespacial, e o laboratório/biofábrica de produção de inimigos naturais, cuja cerimónia foi co-presidida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

Os três laboratórios, instalados na sede do INIDA, em São Jorge, São Lourenço dos Órgãos, no interior de Santiago, foram financiados pelo Governo de Cabo Verde e pelo Fundo de Ajuda Alimentar do Japão.

“Esperamos que os agricultores possam a partir de hoje receber outro tipo de oportunidades para melhorarem o rendimento e a produção. Todos os trabalhos de investigação e projectos de desenvolvimento que temos levado a cabo, visam melhorar a agricultura e aumentar a produção que os agricultores terão no terreno”, explicou.

O Laboratório de Bromatologia, enquadrado no projecto de “melhoria da qualidade e certificação dos produtos agropecuários”, de quase 51 mil contos e que vai permitir a Cabo Verde, fazer uma avaliação precisa sobre a qualidade dos alimentos, actuar em vários segmentos do controlo de qualidade, do processamento, do armazenamento e até na criação de novos alimentos.

Já o Laboratório de Análise de Solos e o Laboratório de Análise Geoespacial, que são dois laboratórios conjugados que permitem realizar análises químicas e físicas de solos, e entre outras valências, analisar a espacialização da precipitação regional, representam um investimento de mais de 24 mil contos.

Por último, o Laboratório/Biofábrica de produção de inimigos naturais, cujo investimento é de mais de seis mil contos, com impactos no aumento para mais de 50% de controlo de pragas, na agricultura convencional convertida a 25% em agricultura orgânica, melhoria em 75% da qualidade de alimentos consumidos e da saúde pública, assim como na redução a 25% do volume de importação de trichogramma.

Em declarações à imprensa, o primeiro-ministro considerou que os laboratórios “são importantes” porque vão apoiar quer os sectores públicos quer os agricultores a tomarem a melhor decisão relativamente aos solos, no combate às pragas e qual são as melhores escolhas sobre a produção.

Aliás, lembrou que o Governo definiu no seu programa o desenvolvimento de uma agricultura inteligente, tendo em conta que o País tem pouco solo arável e pouca chuva, daí que, segundo ele, o arquipélago tem que ser “extremamente eficiente” para fazer com que a produtividade aumente naquilo que é a produção agrícola.

Para que tal aconteça, Ulisses Correia e Silva defendeu que a melhor forma é fazer com que a ciência e a investigação estejam ao serviço da agricultura.

Tendo em conta que estes conhecimentos já estão instalados no INIDA, o chefe do Executivo sugeriu aos agricultores e políticos quer deputados quer presidentes de câmaras municipais para visitarem os três laboratórios, ora inaugurados.

Se tal acontecer, disse acreditar que estes vão ficar a conhecer de facto qual é o trabalho realizado pelo INIDA, e qual o seu impacto na escolha de decisão e nas transformações que se quer provocar no sector agrário.

Além de São Lourenço dos Órgãos (Santiago), as ilhas do Fogo e Santo Antão também albergam um laboratório/biofábrica de produção de inimigos naturais. Santo Antão que dá cobertura às ilhas de Barlavento, também conta com um Laboratório de Solos, que visa tentar resolver o problema dos mil pés que assola esta e outras ilhas.

Ainda neste concelho, o primeiro-ministro, que iniciou hoje uma visita de cinco dias a Santiago Norte acompanhado de alguns ministros, presidiu à inauguração do projecto de adução de água, que beneficia várias localidades, com destaque para Gomiciana, Ribeirão Galinha, João Teves, Órgãos Pequeno, Rui Vaz e São Domingos, foi financiado pelo Governo de Cabo Verde em cerca de 90 mil contos.

Já no período da tarde, o governante vai estar no município de Santa Cruz onde, além de se reunir com a equipa camarária liderada por Carlos Silva, visitará as obras de requalificação do centro urbano de Pedra Badejo. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project