Legislativas 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Candidaturas defendem que a família é a base mais importante da sociedade e prometem sua proteção 05 Abril 2021

Os partidos concorrentes às legislativas de 18 de Abril em São Vicente (PAICV, MPD, UCD,PTS) querem assegurar que as famílias consigam satisfazer as suas necessidades básicas - alimentação, acesso à saúde, rendimento familiar minimo e cuidados de proteção social com pensão e assistência médica e medicamentosa. Com isso, apresentam propostas de medidas de políticas que sejam capazes de suprir as necessidades dessas famílias, não somente neste contexto da crise provocada pela pandemia de Covid-19, como em qualquer outra situação.

São Vicente: Candidaturas defendem  que a família é a base mais importante da sociedade e prometem  sua proteção

PAICV quer rendimento e segurnça para as familias

Josina Freitas, cabeça-de-lista do PAICV para o círculo eleitoral de São Vicente, que preferiu não apontar o dedo e fazer uma “campanha diferente”, salienta que o partido coloca em primeiro lugar as pessoas, sendo a família uma das instituições mais antigas e base da sociedade.

E assim sendo, o partido da independência quer que as famílias sejam sempre um lugar de segurança, principalmente neste contexto de pandemia de covid-19, em que todos “precisamos sentir-se seguros”.

Sem mencionar propostas concretas, o cabeça de lista dos tambarinas, diz que o PAICV vai apostar fortemente nesta “instituição” que considera ser a base de qualquer sociedade.

“A família é transversal a todas as políticas, é sempre central, é fundamental porque é uma instituição que é social, jurídica, teológico, ou seja, é transversal a tudo”, destaca Freitas, que acrescenta que qualquer que seja o momento, não só nesta pandemia, temos que ter a noção que ela vai ser sempre importante.

Este domingo, a caravança por «Um Cabo Verde Para todos» liderada pela candiada a Primeir-ministra, Janria Hopffer Almda, não fez nenhuma ação de campanha, em respeito ao dia da Páscoa. Mas esta segunda-feira vai estar na estrada, cuja programa não foi ainda remetido ao Asemanaonline.

MpD destca medidas do governo de proteção às familias

O Movimento para a Democracia, conduzido pelo cabeça de lista Paulo Rocha, que esteve durante este domingo em contactos porta-a-porta na localidade de Ribeirinha, salienta que a família em qualquer governo é uma preocupação.

Com os 3 anos de seca em Cabo Verde e com está pandemia em que ninguém estava preparado, Paulo Rocha ressalta que o governo de Ulisses Correia e Silva conseguiu dar respostas às inqueitaçoes das famílias, apesar desta crise provocada pela pandemia de convid-19.

Rocha argumenta que, foi criado uma série de medidas e projetos, nomeadamente projetos de inclusão social, de rendimentos e de emergências às famílias para a proteção das mesmas.

Conforme o MpD, a isenção de propina no ensino obrigatório e isenção de taxas moderadoras para os serviços de saúde foram recursos que tiveram um impacto muito positivo no seio das famílias, não esquecendo também do reforço para programas de formação profissional para os jovens - estágios profissionais.

O MpD está consciente que são tempos difíceis e que com a vacinação, até o fim do ano, todos vão estar imunizados e que vão ser capazes de voltar a acelerar a economia e acelerar os benefícios em prol das famílias.

PTS denuncia fome e critica que o governo nada fez para ajudar as famílias

Já o Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS), afirma que o governo nada fez para ajudar as famílias nesta pandemia. Adverte que se não fosse as iniciativas privadas locais e dos imigrantes na diáspora a situaçao socio-económica na ilha seria muito mais grave.

Para Jailson D’Aguiar, cabeça de lista do partido, muitas foram as famílias que passaram por sérias dificuldades. “Houve pessoas que criaram associações para pedir ajuda. Não vimos o governo a apoiar as famílias como deveria. As rognizações sociais fizeram mais do que o governo”, destaca.

D’Aguiar aadverte que viver só do turismo na ilha não é suficiente, e que tem que se ter algo além disso para que as pessoas não passem por tantas dificuldades. Por isso, a principal aposta do PTS, prossegue o candidato, é criar muitos postos de trabalho para evitar situação de “muita fome” nestas famílias.

Há pessoas que, neste momento, nem 3 refeições por dia conseguem tomar. Se houver trabalho, mesmo que se ganhe pouco, já ajuda pelo menos nas refeições e se consegue sobreviver”, sublinha. Para além de mais postos de trabalho, Jailson quer apostar em mais ações sociais, novas ideias, e mais formação social. No entanto, chama a atenção a valorização de mão de obra no país, em que muitos patrões “pagam aquilo que lhes convém e faz aquilo que querem”, e ameaçam despedir funcionários porque há mais pessoas a procura de emprego.

A comitiva do PTS levou mensagens este domingo às comunidades de Ribeira de Craquinha e Horta Seca e esta segunda-feira, 5 de abril, está agendada visitas às zonas de Ribeirinha 2, Vila Nova e Lombo Tanque.

UCD em porta-a-porta

Em relação a UCID, até o fecho da edição não conseguimos entrar em contacto com os membros do partido, apesar de várias tentativas neste sentido.

No entanto, segundo a agenda de deslocações, este domingo a candidatura da UCID tinha agendado campanha nas localidades de Chã de Marinha, Ribeira de Julião e Ribeira de Calhau e Madeiral.

Esta segunda-feira,05, a caravana dos democratas cristãos vai estar em campanha nas zonas de Bela Vista, Pedra Rolada, Fonte Francês, Fernando Pó, Ribeira Craquinha e Horta Seca.

AC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project