ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Criada Associação para a Implementação da Autonomia liderada por Carlos Araújo 10 Agosto 2022

O activista social e político Carlos Araújo anunciou hoje, publicamente, a nova Associação para a Implementação da Autonomia (APIA), uma organização para a cidadania por si criada e que encontra na autonomia “um modelo apropriado” de desenvolvimento.

São Vicente: Criada Associação para a Implementação da Autonomia liderada por Carlos Araújo

Em conferência de imprensa, Araújo informou que a associação tem como objectivo principal viabilizar uma organização que contemple a autonomia das ilhas dentro do Estado unitário.

Contudo, assinalou, um ponto secundário, “mas que poderá não ser irrelevante”, é que a APIA irá promover também uma candidatura à Câmara Municipal de São Vicente, mas, avisou, nunca será ele próprio candidato a presidente da câmara.

“Estou sozinho neste pronunciamento público, mas a força que me apoia é bem grande e é por isso que venho de peito aberto informar que hoje está a ser dado uma viragem na luta para a autonomia”, declarou Carlos Araújo, que estabeleceu um prazo de três anos para que esta ideia de autonomia esteja a ser debatida a nível nacional ou já encontrada a forma de a concretizar.

Ou seja, especificou, em três anos a ilha de São Vicente e o seu povo vão ter que estar a criar todas as condições para que a ilha seja realmente autónoma, numa autonomia que será criada no diálogo e na concertação entre amigos, que são as ilhas que constituem Cabo Verde.

A mesma fonte justificou a iniciativa com os seus “longos anos” em que tem vindo a lutar por essa ideia de autonomia, tendo apercebido de que era preciso encontrar a força necessária, que sabia estava no povo de São Vicente, “que tinha de descobrir”, mas que “se escondeu de si mesmo”.

“Este povo que tem uma alma muito grande resolveu proteger-se entrando dentro de si”, ajuntou, convicto de que o coração dos sanvicentinos, lançou, “anseia pela autonomia”, pelo que é preciso criar “um novo corpo de leis capaz de dar corpo a esse ideal de autonomia”.

Aliás, Araújo defende um governo da ilha e uma câmara diferente da estrutura actual, que terá à frente um administrador e não um político, num modelo com autonomia a vários níveis.

Em Cabo Verde, continuou a mesma fonte, o que está errado “não são os governantes”, mas sim a organização do País, que foi “errada desde o princípio”, pelo que, sintetizou, é possível mudar, pois “tanto a Independência como a abertura política foram obras do povo”.

“Vou estar à frente do povo que me vai empurrar para esta nova organização do Estado, porque o povo acredita e está à espera de alguém para desbloquear esse caminho”, finalizou.

Carlos Araújo, engenheiro de profissão, com vários livros publicados, para além de ter sido candidato à Câmara Municipal de São Vicente, tem sido um dos principais activistas da questão da autonomia e da regionalização na ilha de São Vicente. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project