NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde de Luto: Morreu o antropólogo e escritor Moacyr Rodrigues 23 Dezembro 2020

Cabo Verde e Mindelo em particular estão de luto. É que o antropólogo, investigador e escritor Moacyr Rodrigues faleceu, hoje, aos 87 anos, na sua ilha natal São Vicente. A cidade do Mindelo e o país em geral ficaram culturalmente mais pobre com a sua morte.

Cabo Verde de Luto:  Morreu o antropólogo e escritor Moacyr Rodrigues

San-vicentino de gema, "Moa", como era popularmente conhecido, faleceu esta madrugada em São Vicente. Foi um dos grandes colaboradores e amigos do jornal A Semana.

Ele se destacou como um grande homem da cultura, no seu múltiplo sentido. Amava a Cidade do Mindelo e suas gentes, cuja história e cultura gostava de contar, com paixão, sobretudo a visitantes estrangeiros, estudiosos da cultura e jornalistas na sua residência junto ao Campo de Ténis na Praça Estrela, bem como a alunos e professores nas escolas, nos liceus e em cafés.

Escritor, filólogo e antropólogo, Moacyr Rodrigues foi, segundo lembra a Inforpress, um estudioso da morna e um dos grandes apoiantes da sua elevação a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Durante a sua vida debruçou-se sobre a história do Carnaval cabo-verdiano, especialmente o de São Vicente - deixou um a brocura sobre esta manifestação cultural na ilha.

Segundo Moacyr Rodrigues, que fazia uma análise dos 100 anos do Carnaval de Mindelo, à Inforpress, no princípio as marchinhas que animavam os bailes do Carnaval eram do Brasil mas, depois esses compositores cabo-verdianos começaram a fazer músicas com sabor e contexto cabo-verdiano.

“As marchas que eram cantadas ou dançadas nos anos de 1945 no Brasil em 1946 estavam em Cabo Verde. Mais tarde B. Léza começou a fazer marchinhas cabo-verdianas, com estilo brasileiro sim, mas de sabor e contexto cabo-verdiano. Havia outro compositor chamado Nha Banha”, revelou.

O escritor deixou, de entre outras obras, dois livros importantes: As Festas Juninas em Cabo Verde e A Morna na Literatura Cabo-verdiana.

Gabriel Moacyr Rodrigues nasceu na cidade do Mindelo, ilha de São Vicente a 09 de Abril de 1933. Em 1957 iniciou o curso de Filologia Germânica na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa, que prosseguiu na Universidade de Coimbra.

Já em 1985 licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas (Inglês/Português) pela Universidade Clássica de Lisboa. Em 2003 obteve o Mestrado em Relações Interculturais pela Universidade Aberta do Porto, na área de Antropologia Visual e em 2010 obteve o Mestrado em Ciências Musicais — Etnomusicologia na Universidade Nova de Lisboa doutorou-se na mesma área pela mesma universidade em 2015.

Em 1999 Moacyr Rodrigues começou, segundo a Inforprress, a lecionar no ensino superior em Cabo Verde, onde ensinou disciplinas de Língua e Cultura Cabo-verdiana e Portuguesa, Antropologia Cultural e História, Cultura e Património, entre outras. É autor de vários livros e alguns artigos publicados em revistas e jornais de diversos países.

Morreu o homem, mas ficou a obra. O coletivo do jornal A Semana, de que foi um dos colaboradores de referência, aproveita para apresentar sentidas condolências à família enlutada.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project