POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: PAICV reitera que solução para impasse na câmara “está nas mãos” de Augusto Neves 26 Julho 2022

O presidente da Comissão Política Regional do PAICV em São Vicente considerou hoje que o presidente da câmara de São Vicente, Augusto Neves, “tem nas mãos a solução” para resolver o impasse reinante na autarquia.

São Vicente: PAICV reitera que solução para impasse na câmara “está nas mãos” de Augusto Neves

Em conferência de imprensa, no Mindelo, Adilson Jesus reforçou que a crise se instalou e “não há meio” de o presidente da câmara “arrepiar caminho” e resolver um problema que “depende dele e somente dele”.

“Basta ele querer o problema será resolvido, ele tem é de aceitar a escolha democrática dos sanvicentinos, implementar o memorando de entendimento que ele mesmo aprovou e instituir a legalidade nos processos da câmara”, declarou o líder local do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição).

Segundo Adilson Jesus, cada dia que passa sem que Neves dê este passo é “mais um dia prejudicando São Vicente”, e que, por isso, o PAICV vai insistir neste assunto até que “a razão e o espírito da democracia” sejam interiorizados pelo presidente da Câmara Municipal de São Vicente.

“Acreditamos que um dia, ele há de cair em si e libertar São Vicente deste sufoco”, reforçou, sem deixar de lado críticas também ao Governo que, disse, ao lado de Augusto Neves, “está perdido sobre o que fazer por São Vicente e as suas gentes”.

“Relativamente ao Governo não sabemos se o problema é só da incompetência demonstrada ao longo destes seis anos que tem desalinhado o caminho do País, ou se é mesmo um descaso consciente para com São Vicente”, criticou o líder partidário da oposição, que acusou o Palácio da Várzea de “lavar as mãos e deixar a coisa correr”, numa alusão ao bloqueio na câmara.

Adilson Jesus aproveitou para abordar a situação social da ilha, e aqui identificou o emprego jovem, a habitação, o desporto, o transporte marítimo e aéreo e a segurança, entre outros, como áreas que necessitam de “intervenção urgente”.

Com foco na situação da habitação na ilha, com “1.771 casas de lata, que representam 56,7% de todas as 3.125 casas de lata do País, dados de 2021”, o líder concelhio questionou se tal são seria motivo para que São Vicente fosse colocado como prioridade no que respeita à política de habitação, ou que houvesse uma diferenciação positiva para com a ilha.

“Pedimos que coloquemos as nossas diferenças pessoais, ideológicas e partidárias de lado e foquemos na resolução dos problemas de São Vicente”, finalizou o presidente da Comissão Política Regional do PAICV em São Vicente.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project