SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Projecto “Luz para as Meninas” já contemplou cerca de 30 casas de lata com painéis solares 30 Novembro 2022

A delegada da Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), em São Vicente, disse hoje à Inforpress, que 30 casas de tambor em São Vicente já foram equipadas com painéis solares através do projeto “Luz para as Meninas”.

São Vicente: Projecto “Luz para as Meninas” já contemplou cerca de 30 casas de lata com painéis solares

Segundo Fátima Balbina Lima, a expectativa é que até finais de Dezembro consigam terminar a primeira fase que prevê 50 casas de bairros de lata onde vivem meninas estudantes, do ensino primário ao ensino superior, com pequenos painéis solares que as permitem ter em casa uma lâmpada e para carregar aparelhos electrónicos para que possam usar esses equipamentos como ferramenta de aprendizagem.

“O projecto “Luz para as Meninas” não é apenas a electricidade, mas é para dar as meninas oportunidade de estudar, aprender, de terem conhecimento e, através deste conhecimento, alcançarem outras conquistas e mudar as suas vidas”, clarificou Fátima Balbina, indicando que o mesmo conta com o apoio da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que custeou a aquisição dos primeiros 50 painéis solares.

Conforme a delegada da OMCV em São Vicente, outra vantagem instalação desses painéis solares é que os moradores das casas contempladas já não precisaram de recorrer á velas ou petróleo para se iluminarem, evitando riscos de incêndio, principalmente porque, além das chapas, essas casas são construídas com material de fácil combustão.

No quadro deste projecto serão contempladas casas dos bairros de Chã de Alecrim, Ribeirinha, Bela Vista, Monte Sossego, Ribeira de Craquinha, entre outras zonas da ilha de São Vicente onde têm casas de lata.

Além destes painéis solares, segundo Fátima Balbina Lima, a OMCV oferece kits de pensos higiénicos reutilizáveis a essas meninas, por entender que a menstruação significa um custo mensal a que muitas meninas pobres nem sempre conseguem suportar.

“Vamos oferecer pensos menstruais reutilizáveis, confeccionados na OMCV. Ao mesmo tempo que ajudamos a reduzir os pensos que são descartados na natureza também ajudamos as meninas a reduzir os custos mensais, porque os reutilizáveis podem ser lavados e usados novamente e sem grandes custos”, explicou a delegada da OMCV que também está à procura de parcerias para proporcionar um Natal diferente a essas meninas.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project