SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

SOKOLS 2017: «Exigimos que o Governo preste contas das decisões danosas que tem tomado para a ilha de S.Vicente» 13 Julho 2019

Depois da manifestação de 05 de Julho em S.Vicente que contou com mais de 10 mil pessoas, o SOKOLS 2017 alertou, em comunicado distribuído à imprensa, que a população está consciente que, ao invés da concretização das promessas eleitorais, São Vicente – a situação é também extensiva ao Norte de Cabo Verde – foi sitiada por um bloqueio de transportes aéreos e marítimos, que resultou na progressiva asfixia da economia da ilha, com perdas significativas para os operadores nos sectores do comércio e do turismo e para os seus trabalhadores. «Exigimos que o Governo preste contas das decisões danosas que tem tomado para a ilha nesta e em outras matérias e que nos esclareça sobre as decisões que pretende tomar no futuro para reverter a situação ruinosa por que passa a região, e que foi claramente ilustrada pela adesão massiva a esta manifestação», realçou a liderança de Salvador Mascarenhas.

SOKOLS 2017: «Exigimos que o Governo preste contas das decisões danosas que tem tomado para a ilha de S.Vicente»

Conforme a organização, a manifestação realizada no passado dia 5 de Julho em S.Vicente correspondeu cabalmente às altíssimas expectativas que a antecederam. «A participação massiva da população de São Vicente – de todas as classes, idades, profissões e antecedentes políticos – e o apoio voluntário e incondicional que recebemos dos residentes locais e da Diáspora, deixaram claro um conjunto de aspectos que gostaríamos de veicular, muito claramente, a todo o povo de Cabo Verde», lê-se no comunicado distribuído à imprensa.

A fazer fé na mesma fonte, o papel da SOKOLS na organização deste protesto foi de mero facilitador. « O verdadeiro motor desta manifestação foi a insatisfação generalizada com as decisões do Governo e da Câmara Municipal, que é sentida transversalmente pela sociedade Mindelense», realçou.

Segundo ainda a liderança dessa associação cívica, com sede na cidade do Mindelo, o impacto desta manifestação ultrapassa largamente as fronteiras de São Vicente: as populações das restantes ilhas do Norte, a Diáspora e a sociedade civil consciente em todo o país reagiram de forma expressiva e solidária a esta iniciativa memorável do povo de São Vicente».

A ONG comandada por Salvador Mascarenhas sublinhou, por outro lado, que a manifestação despertou a memória colectiva de uma ilha que contém um enorme e reconhecido potencial económico e cultural e que poderá dar muito à nação se houver assertividade nas políticas públicas.

Segundo o documento referido, a sociedade civil sanvicentina demonstrou que está consciente que a solução para a estagnação económica em que se encontra o país e, particularmente, as ilhas periféricas, passa pela autonomia necessária para que cada ilha possa decidir as questões impactantes e intrínsecas de cada ilha.

Promessas da campanha e medidas gravosas para a ilha

«Perante a coesão e demonstrada pela sociedade civil na defesa dos seus direitos, o movimento cívico SOKOLS 2017 sente-se enormemente motivada para continuar a luta pela consciencialização do eleitor Cabo-verdiano e pela transformação da filosofia de governação do país», avançou, realçando que a população de São Vicente está atenta e vigilante às promessas políticas e económicas que foram feitas em campanha e que não conheceram qualquer seguimento ou concretização.

Para o Sokols, a população está consciente que, o invés da concretização das referidas promessas, São Vicente – e o Norte, por extensão – foi sitiada por um bloqueio de transportes aéreos e marítimos, que resultou na progressiva asfixia da economia da ilha, com perdas significativas para os operadores nos sectores do comércio e do turismo, e para os seus trabalhadores.

«Exigimos que o Governo preste contas das decisões danosas que tem tomado para a ilha nesta e em outras matérias, e que nos esclareça sobre as decisões que pretende tomar no futuro para reverter a situação ruinosa por que passa a região, e que foi claramente ilustrada pela adesão massiva a esta manifestação», diz o comunicado do SOKOLS 2017, agradecendo o profissionalismo da Polícia Nacional, dos Bombeiros Municipais e da comunicação social que tanto contribuíram para que a manifestação do 05 de Julho último tenha sido exemplar em todos os aspetos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project