CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Segunda e terça-feira de Carnaval afiguram-se como dias “mais preocupantes” para Polícia Nacional – porta-voz 09 Fevereiro 2020

A segunda e terça-feira de Carnaval, no Mindelo, afiguram-se como os “dias de maior preocupação” para a efectivação do plano de segurança da Polícia Nacional, em vigor desde 19 de Janeiro, assegurou o porta-voz, Madelino da Luz.

São Vicente: Segunda e terça-feira de Carnaval afiguram-se como dias “mais preocupantes” para Polícia Nacional – porta-voz

Isto porque, segundo a mesma fonte avançou em conferência de imprensa na tarde de hoje, nestes dois dias as pessoas ausentam-se das suas residências, durante um longo, para assistir o Carnaval.

“Daí que, paralelamente as acções que estaremos a desenvolver para garantir a segurança dos desfiles, também temos uma preocupação em garantir, sobretudo nos bairros periféricos e nalguns pontos sensíveis, presença policial e patrulhamento constante”, considerou Madelino da Luz, confirmando ser isso preciso para “garantir segurança e evitar crimes de roubo”.

Os desfiles dos mandingas, segundo a mesma fonte, são outros dos eventos que apresentam “riscos para alteração da ordem pública” e que podem causar uma “certa vulnerabilidade” das pessoas em relação a furtos, roubos, e alguns casos de ofensa à integridade física e ainda ocorrência de acidentes, que “normalmente tem o consumo do álcool como as principais causas”.

Sendo assim, o plano de segurança contempla o acompanhamento com “vigilância constante” os desfiles, que iniciaram a 19 de Janeiro, dos grupos de três mandingas, de Ribeira Bote, Fonte Filipe e Espia, desde a saída dos estaleiros até ao regresso.

Madelino da Luz garantiu que até agora as saídas dos mandingas aos domingos têm decorrido na “normalidade” e quer que continue assim até o dia do “enterro do Carnaval”, marcado para 01 de Março e data também de término do plano de segurança.

Por outro, conforme o porta-voz, a Polícia Nacional está pronta para garantir a segurança dos desfiles, inclusive de escolas e jardins infantis, que saem na semana que antecede o Carnaval oficial.

“De uma forma geral, garantir ou intensificar acções preventivas e proactivas visando a redução de ocorrências criminais que, pelo seu impacto, causam maior alarme social e psicológico às pessoas e consequente aumento do sentimento de insegurança nas pessoas”, sublinhou, com a percepção que estes objectivos devem ser atingidos através de duas vertentes, ordem pública e segurança rodoviária.

Madelino da Luz considerou ser, por outro lado, “importante” uma “aposta forte” nas acções de prevenção com “policiamento intensivo e vigilância” nas actividades enquadradas no Carnaval, “sem se descurar de uma capacidade de reação e resposta nas situações que a prevenção se revelar ineficaz”.

Há presença policial, segundo a mesma fonte, também nos locais dos ensaios dos grupos, com patrulhamento auto e apeado e algumas operações de stop e rusgas.

Ainda, a partir da semana que antecede o Carnaval todos os desfiles terão cobertura policial, com “maior incidência” na segunda-feira, com a saída da Escola de Samba Tropical e terça-feira com os desfiles oficiais.

A Polícia Nacional pretende trabalhar, como habitualmente, em parceria com as Forças Armadas, sendo que nos dias que antecedem os desfiles oficias adoptar-se-á um dispositivo em função de cada grupo e na véspera e no dia do Carnaval haverá a participação de todo o efectivo, concretizou Madelino da Luz. C/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project