CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Vereador propõe investimento de mais de 12 milhões de contos para assentamento urbano 17 Dezembro 2021

O vereador das Relações Externas da câmara de São Vicente propôs hoje investir mais de 12 milhões de contos na infra-estruturação do assentamento urbano do Calhau e Palha Carga e integrá-lo no projecto da Zona Económica Marítima Especial.

São Vicente: Vereador propõe investimento de mais de 12 milhões de contos para assentamento urbano

Albertino Graça fez esta proposta durante a jornada técnica sobre “Ordenamento territorial e urbanístico de São Vicente”, que decorre no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Vicente, integrada nas preparações para o I Fórum São Vicente 2035, que deverá acontecer a partir de 19 de Janeiro de 2022.

Segundo o autarca, as projecções indicam que nos próximos tempos São Vicente terá um aumento da população de 28.800 habitantes, o que dispara a população para cerca de 111 mil habitantes, isto tendo em conta as migrações de pessoas provenientes de Santo Antão e de São Nicolau e também da chegada de cidadãos da costa Ocidental Africana em busca de melhores condições de vida.

Ademais, conforme Albertino Graça, em São Vicente há cerca de 22 mil pessoas (26,8 % da população) que sofrem da pobreza e o défice habitacional é superior a cinco mil casas.

Por causa disso, explicou, é preciso pensar como enfrentar e resolver o problema do aumento da população para que a ilha não sofra o mesmo problema das ilhas do Sal e da Boa Vista, que não se preparam para o aumento da população.

“O Governo prevê investir em São Vicente 1.250 mil de contos durante dez anos. Pensamos que isso poderá não resolver o problema da pobreza extrema. Mas em vez disso poderíamos investir 12.500 mil contos na infra-estruturação da zona do Calhau e Palha Carga e deixar fluir o desenvolvimento e a economia”, propôs Albertino Graça, para quem ao investir nesse local criar-se-ia um novo assentamento urbano para dar vazão à chegada de mais pessoas na ilha.

Para o vereador, quando se perspectiva”um São Vicente desenvolvido, não se pode esperar por um período de dez anos”, quando há obras em curso, há outras em rampa de lançamento e a previsão de “emigração para a ilha de pessoas pobres, e muito pobres e também investidores, é já amanhã”.

“Temos de construir para conseguiremos resolver este problema, porque não serão apenas as pessoas pobres que vão habitar em São Vicente. São também os investidores e as pessoas que vão fornecer mão-de-obra para as infraestrutura e elas têm que ter habitação”, projectou.

O projecto de transformar a zona do Calhau e Palha Carga num novo assentamento urbano da ilha, segundo o vereador, poderá encaixar-se perfeitamente no da Zona Económica Especial para a Economia Marítima de São Vicente (ZEEMSV), projectado pelo Governo para essa mesma área territorial de São Vicente.

“O primeiro-ministro falou uma vez numa cidade industrial e pensamos que há espaço para nós debatermos e conciliarmos esses dois grandes projectos e essa conciliação é possível. Portanto, se a zona de Calhau e Palha Carga tem espaço e tem território suficiente para nós arrancamos uma nova cidade penso que a ZEEMSV poderá encaixar-se também neste espaço”, explicou Albertino Graça.

O vereador de Urbanismo, Samuel Santos, também apresentou alguns projectos que diz serem “prementes para a ilha de São Vicente dada a sua urgência, significado e necessidade para atrair mais pessoas, visitantes e turistas”.

Um deles, adiantou, é a criação de um Panteão Municipal, que servirá para receber mausoléus com restos mortais de figuras de São Vicente, casos de Cesária Évora e Onésimo Silveira, e que poderão ser visitados.

Também propôs a criação de um Palácio Municipal para servir de local de trabalho do Presidente da República em São Vicente e ao mesmo tempo acolher sessões descentralizadas da Assembleia Nacional e de Ministérios.

“Um Palácio da Cultura com um auditório com capacidade para receber mil pessoas e ainda uma Cidade do Carnaval que terá estaleiros para os grupos carnavalescos, espaços para formações e ensaios, um museu do Carnaval entre outros”, perspectivou o vereador.

Esta é a segunda jornada técnica com vista à preparação do I Fórum São Vicente 2035 previsto para acontecer nos dias 19, 20 e 21 de Janeiro de 2022. O evento enquadra-se nas festividades do município de São Vicente que se celebram a 22 de Janeiro. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project