POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Vereadores da UCID e do PAICV optimistas quanto à retoma da legalidade na câmara 17 Junho 2022

Os cinco vereadores da UCID e do PAICV mostraram-se hoje optimistas quanto à retoma da legalidade na câmara de São Vicente, após terem sido ouvidos em averiguação por uma missão do Governo, durante a manhã de hoje.

São Vicente: Vereadores da UCID e do PAICV optimistas quanto à retoma da legalidade na câmara

Segundo o porta-voz dos dois partidos, o vereador Anilton Andrade, eleito nas listas da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), os vereadores saudaram e congratularam-se com a vinda da missão, apesar de “pecar por tardia”, constituída por dois técnicos dos ministérios das Finanças e da Coesão Territorial, porque dizem confiar nas instituições e nas leis da República.

Anilton Andrade considerou que a averiguação virá resolver essencialmente duas questões, a primeira das quais a anulação da sessão realizada no dia 02 de Janeiro, e o cumprimento do memorandum de entendimento, “assinado por todos os nove vereadores voluntariamente”.

“São duas questões simples e facilmente resolvíveis e é por isso que apresentamos um conjunto de questões meramente técnicas à equipa e apresentamos todas as ideias, tivemos um bom diálogo e entendimento com a equipa de averiguação”, precisou a mesma fonte.

Agora, continuou, “é continuar optimista” porque o desejo dos cinco vereadores, e “dissemo-lo de forma reiterada”, é o funcionamento da Câmara Municipal de São Vicente.

“Não se falou de eleições intercalares ou outros cenários como perda de mandato do presidente da câmara ou o seu afastamento, cingimos a questões técnicas e incidimos no funcionamento o mais urgente possível da câmara, através da anulação da sessão realizada no dia 02 de Janeiro e o cumprimento do memorandum de entendimento”, reafirmou o vereador Anilton Andrade.

Augusto Neves, candidato do Movimento para a Democracia (MpD), foi reeleito presidente da Câmara Municipal de São Vicente no dia 25 de Outubro de 2020, com 11.126 dos votos expressos, mas não conseguiu manter a maioria absoluta que trazia do mandato anterior.

Porém, o resultado dessas eleições ditou uma câmara pluralista, sendo que o MpD elegeu quatro vereadores para o executivo camarário, a UCID três e o PAICV dois, totalizando os nove autarcas possíveis de serem eleitos no município, tal como indica o Estatuto dos Municípios.

Para a Assembleia Municipal, o MpD elegeu nove eleitos municipais, a UCID, sete, o PAICV, quatro, e o Movimento Más Soncent, um eleito municipal.

A sessão solene da instalação dos órgãos municipais (câmara e assembleia) arrancou no dia 17 de Novembro de 2020 mas prolongou-se pelo dia seguinte, por causa de desentendimentos dos três partidos sobre quem deveria ser eleito presidente da Assembleia Municipal.

O clima de desentendimento também se registou na distribuição dos pelouros e delegação de competências aos vereadores e mantém-se na câmara que há seis meses não realiza as reuniões ordinárias quinzenais, o que contraria o artigo 91º do Estatuto do Municípios. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project