Agenda Cultural

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Centro Cultural do Mindelo arranca com Micadinaia Fest 19 Mar�o 2021

Várias atividades serão realizadas no próximo domingo, 21 de março, para celebrar o inicio da primeira temporada do ano do Centro Cultural do Mindelo. A abertura da programação 2021 vai decorrer sob o tema “Descolonização”.

São Vicente: Centro Cultural do Mindelo arranca com Micadinaia Fest

Em entrevista ao Asemenaonline, o diretor do Centro Cultural do Mindelo avança que o dia 21 de março é um dia importante no mundo, já que acontece a mudança “mais fantástica e poética” que é quando o inverno se transforma em primavera e que também é dia mundial da poesia.

Para António Tavares, este dia significa a abertura da nova temporada 2021 e que Micadinaia Fest consiste no pronunciar de um novo ano letivo, e com isto junta-se uma programação continua que começa as 18h e vai até as 00h00.

Tem uma programação linear que inicia com uma exposição de fotografia de Juliette Brinkmann que reside há muitos anos em Cabo Verde e trabalha muito sobre o património cabo verdiano. Há 10 anos, a fotografa esteve em São Tomé e Principe “onde resulta esta exposição inspirada nas pessoas”. A exposição é denominda “TXÓD PA TRÁS” e “aborda as nossas gentes nesta viagem hostil à São Tomé e Príncipe”.

No Pátio Morguine acontece a RI-NO-CENTRO-NEGRO uma instalação. “Um rinoceronte vindo da Índia que veio a captar a imaginação da Europa e torna-se um símbolo dos descobrimentos. Para dissecar esta África omnipresente em nós, Ri-No-Centro-Negro um insulto ao imortalizado rinoceronte nas guaritas da Torre de Belém até a gárgula do mosteiros de Alcobaça no Claustro do Silêncio, passando pela representação do mestre impressor Albert Durer”, explica.

Sobre o tema desta nova temporada que é a descolonização, Tavares diz que visa trabalhar sobre a questão da memoria e o base é a descolonização territorial “onde nós temos um país, uma nação, uma bandeira, um hino, mas ainda falta-nos fazer a descolonização na educação, na politica, na mente e no corpo também nos corações», segundo Cabral.

No decorrer da noite haverá a performance de António Tavares e Mateus Silva, será apresentado, no salão Júlio Resende do Centro Cultural do Mindelo ,“Lápis Azul”. É baseado na vida de quem esteve nestas andanças pelo mundo e pelas roças de trabalho forçado, mas precisamente em são Tomé e Príncipe.

A “descolonização da arquitetura”, que será uma conversa séria, acontece no Pátio Morguine do CCM, terá os convidados Jorge Dias, Nuno Flores, Emita Nzingha, e moderação de Carlos Santos.

Para encerar o Micadinaia 2021, no mesmo dia haverá um concerto informativo com Markus Leukel, RITMOS DAS ILHAS com apresentações de toques tradicionais como o batuku, funaná, morna, coladeira, mazurka e ritmos das festas da bandeira do Fogo, e do São João.

Essas atividades têm entrada livre, exceto o concerto de Markus Leukel que requer aquisição de bilhete.

AC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project