DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Seleção de futsal feminina campeã do Mundo universitária ao vencer o Brasil 25 Julho 2022

A seleção feminina portuguesa bateu o Brasil na final por 5-4, no desempate por penáltis. O Brasil sagrou-se campeão no campeonato masculino.

Seleção de futsal feminina campeã do Mundo universitária ao vencer o Brasil

Segundo descrve a a Lusa, a seleção portuguesa de futsal feminino sagrou-se este domingo campeã do mundo universitária, após bater na final o Brasil, por 5-4, no desempate por penáltis, após 5-5 no tempo regulamentar e prolongamento, em Guimarães.

Num jogo com final épico, as pupilas de Ricardo Azevedo perdiam por 5-1 ao intervalo, mas transfiguraram-se na etapa complementar e igualaram: sem golos no prolongamento, no desempate por penáltis, Ana Pinto tornou-se a heroína, ao defender o último remate, de Mayara Almeida.

No primeiro embate verdadeiramente exigente das duas melhores seleções na competição, as ‘canarinhas’ foram claramente mais fortes na primeira parte, aproveitando, com grande eficácia, todos os erros adversários (5-1), contudo assistiram, impotentes, a uma reação lusa, concluída com dois golos no último minuto (5-5), o último dos quais a 1,1 segundos do fim.

Conforma a mesma fonte, Portugal teve o pontapé de saída, mas, volvidos oito segundos, já via o Brasil a celebrar o primeiro golo, na sequência de ‘roubo’ de bola de Ana Luiza, mas as lusas ainda reagiram e igualaram, aos três minutos, por Angélica, que, de cabeça, se antecipou à guarda-redes contrária, que saiu em falso

Ana Luiza assistiu Beatriz Fernandes, que, liberta, ‘fuzilou’ para o 2-1, e a própria ana Luiza fez, aos 10 minutos, o terceiro, em remate de longe, lance em que a guarda-redes poderia ter feito melhor.

O quarto do Brasil, prossegue a Lusa, foi de Beatriz Fernandes (17), que aproveitou a lentidão da defesa num canto, enquanto o quinto foi um longo alívio defensivo de Luana da Silva (19), que contou com a colaboração da guarda-redes portuguesa.

Na segunda parte, Portugal surgiu transfigurado na atitude, ganhando boa parte dos duelos individuais e o golo de Angélica (24) serviu para a equipa ganhar novo ânio e ainda acreditar.

Na ‘raça’, Angélica (24) ‘roubou’ uma bola no ataque, tabelou com uma colega e finalizou para o segundo golo português, que voltou a animar a equipa. A quatro minutos do fim, Portugal reduziu para 5-3, com Catarina Ribeiro a desviar na cara da guarda-redes.

A 41 segundos do fim, e com cinco jogadoras de campo, no tudo por tudo, Portugal reduziu em remate de pé esquerdo de Carolina Pedreira, com o pavilhão multiusos de Guimarães a exultar na recarga, vitoriosa, de Leninha a 1,1 segundos do apito fina, levando o desafio para um prolongamento de duas partes de cinco minutos, nas quais o resultado não se alterou.

Nos decisivos penáltis, Angélica, Dricas, Catarina Lopes, Kika e Carolina Pedreira marcaram e, no ultimo remate, Ana Pinto defendeu a tentativa de Mayara.

A Polónia garantiu o terceiro lugar, ao ganhar à Nova Zelândia.

Brasil campeão no masculino

Segudo ainda a Lusa, Brasil sagrou-se campeão do mundo de futsal universitário, após vencer na final a Ucrânia, por 6-4, após prolongamento, depois do desafio ter terminado empatado 4-4, em Guimarães.

Imediatamente a seguir a Portugal ter garantido o título no feminino, impondo-se ao Brasil no desempate por penáltis, o conjunto ‘canarinho’ esteve sempre a perder, por 2-0, 3-2 e 4-3, empatando 4-4 a 1.43 minutos do fim, com golo de Murilo Ziller, que levou o desafio para tempo extra.

No prolongamento, Eduardo dos Santos e Vinicius Lazzaretti marcaram para o conjunto sul-americano, garantindo o 6-4 final contra a equipa que tinha afastado Portugal da final, através do desempate por penáltis.

A formação das ‘quinas’ assegurou o terceiro posto, ao bater a República Checa por 5-3, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project