DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Senegal: Comunidade cabo-verdiana almeja intervenção mais forte nas decisões e no desenvolvimento do País 18 Maio 2022

O Presidente da República destaca o contributo da diáspora cabo-verdiana no processo de desenvolvimento, considerando que a comunidade cabo-verdiana no Senegal está bem integrada e almeja uma intervenção mais forte nas decisões de Cabo Verde.

Senegal: Comunidade cabo-verdiana almeja intervenção mais forte nas decisões e no desenvolvimento do País

José Maria Neves fez estas afirmações em entrevista à Inforpress, à margem do encontro que manteve terça-feira, em Dacar, com a comunidade cabo-verdiana residente no Senegal, realizado no âmbito da sua visita de trabalho de dois dias ao referido país.

Durante a reunião, várias foram as questões colocadas ao Presidente da República, nomeadamente a questão da obtenção da nacionalidade, problemas relacionados com a obtenção de certidões de nascimento, a necessidade da nomeação de um novo embaixador de Cabo Verde no Senegal, o reforço da cooperação para a promoção do sector empresarial.

Os cabo-verdianos residentes no Senegal apelaram neste sentido à magistratura de influência de José Maria Neves para que estes e outros problemas que afectam a referida comunidade sejam resolvidos.

“O Presidente é um traço de união entre os cabo-verdianos que vivem nas ilhas e na diáspora e é sempre bom que o presidente dialogue para sobretudo ouvir as principais reivindicações da diáspora e participar no processo da construção do país em resposta aos grandes desafios que se colocam aos cabo-verdianos espalhados pelo mundo”, afirmou.

Segundo a mesma fonte, reconheceu, no entanto, que o acesso à documentação é um problema, em geral, em todas as comunidades residentes na diáspora, tendo lembrado que recentemente o Governo tomou algumas medidas relativamente à diáspora africana, que, entretanto, frisou, precisam ser limadas para uma melhor efectividade no acesso aos documentos.

“Há um conjunto de propostas, vamos levar essas propostas ao Governo e ao parlamento para que consigamos resolver esses obstáculos e constrangimentos que ainda existem, designadamente o atestado de indigência que é de difícil acesso ou também toda a problemática das certidões de nascimento”, acrescentou.

Destacou a importância da participação dos diferentes quadros da diáspora no processo de desenvolvimento do País, reforçando que há enormes possibilidades de uma participação mais efectiva da diáspora cabo-verdiana nos domínios da saúde, educação, ciência, investigação, processo global de formação das políticas públicas e desenvolvimento global de Cabo Verde.

Quanto à questão levantada sobre a nomeação do novo embaixador, o chefe de Estado cabo-verdiano informou que o ‘agreement’ do embaixador de Cabo Verde que irá residir em Dacar já foi concedido e o mesmo deverá chegar dentro de semanas ao Senegal.

José Maria Neves terminou esta manhã a sua visita de trabalho de dois dias ao Senegal, que serviu para os representantes máximos dos dois países cimentarem o diálogo e retratarem questões relacionadas com a cooperação bilateral, sub-regional e a nível da União Africana, presidida desde Fevereiro deste ano por Macky Sall.

Além de reunir-se com a comunidade cabo-verdiana radicada naquele país, José Maria Neves visitou o Museu das Civilizações Negras, acompanhado pelo ministro da Cultura de Senegal, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project