INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sérvia noticia morte de viúva de Slobodam Milosevic na Rússia 15 Abril 2019

A Beta, agência noticiosa sérvia, dá conta que morreu, aos 76 anos, este domingo, 14, num hospital russo, a primeira-dama da Sérvia (1989-97) e da Jugoslávia (1997-2000). Mirjana Markovic, ’eminência parda’ de Slobodam, o presidente preso pela Nato em 2000, fugira da Sérvia em 2003, após ter sido condenada a um ano de cadeia por crime de peculato de funcionário público. Em 2006 Putin concedeu-lhe e ao filho o estatuto de asilados políticos.

Sérvia noticia morte de viúva de Slobodam Milosevic na Rússia

Alvo de um mandado de captura Interpol, Mirjana Markovic viveu todos estes 16 anos exilada em Moscovo. Entretanto, em 2006, o prisioneiro ex-PR Slobodam Milosevic – que começou a ser julgado em 2002 — foi levado para a Holanda por crimes de guerra e genocídio contra albaneses e croatas. Nove meses depois, em dezembro do mesmo ano morreu na cela, em Haia, aparentemente vítima de um infarto do miocárdio.

A viúva passou os anos seguintes a escrever uma biografia de 900 páginas nas quais tenta justificar as ações de Milosevic.

Nato na sua 1ª guerra em 50 anos

Em 24 março de 1999, com término em 10 de junho ao 78º dia, visando terminar com a violência sérvia contra os albaneses e croatas, a Nato bombardeia pontos estratégicos no Kosovo e Sérvia – como a estação de televisão nacional, tida como a "máquina de propaganda de Milosevic".

Bombas mal dirigidas mataram 80 refugiados albaneses. A morte de quatro funcionários da embaixada chinesa em Belgrado justificada por Washington como um “efeito colateral’ abriu uma crise diplomática EUA-RPC.

Foi a primeira vez, nos 50 anos da sua criação, que a Nato entrou numa guerra – sem o apoio da ONU e condenada pela Rússia.

Fontes: DW.de/Le Monde/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project