ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sessão solene do dia Dia da Independência: Presidente da República reitera sua “profunda preocupação” com o desaparecimento de pessoas em Cabo Verde 05 Julho 2018

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, reiterou hoje a sua “profunda preocupação” com os casos de pessoas desaparecidas em Cabo Verde e apelou às autoridades para que continuem as investigações.

Sessão solene do dia Dia da Independência: Presidente da República reitera sua “profunda preocupação” com o desaparecimento de pessoas em Cabo Verde

O chefe de Estado manifestou esta inquietação ao presidir hoje, na Cidade da Praia, à cerimónia comemorativa dos 43 anos da Independência Nacional, que aconteceu no Salão Nobre do Parlamento cabo-verdiano.

Neste momento, estão desaparecidas cinco pessoas, sendo quatro crianças e uma adulta.

O Presidente da República não quis passar ao lado de outras questões, como a celeridade da justiça, as reformas educativas, a regionalização que, segundo ele, devem merecer “um amplo debate e acordos entre os principais actores políticos e sociais, sem prejuízo da preservação da identidade de cada um”.

“Disponibilizo-me, mais uma vez, para facilitar os entendimentos que forem considerados necessários pelos actores políticos”, disse Jorge Carlos Fonseca, acrescentando que acredita que, não obstante as “naturais e salutares diferenças” que marcam os diversos actores políticos cabo-verdianos, existe um “amplo espaço de convergência que urge potenciar”.

Referindo-se à violência contra as mulheres, destacou que alguns casos registados nos últimos tempos mostram que esta barbaridade continua “fortemente presente” na sociedade cabo-verdiana.

Esta situação, prossegue, não é tolerável pelo que “urge encontrar os mecanismos para tornar mais eficientes todos os planos e a legislação para a igualdade e equidade do género”.

“Somos hoje o que somos, graças, em boa medida, às mulheres que, no seu dia-a-dia batalham, arduamente, para o bem-estar das suas famílias, da comunidade e do país”, enfatizou o Presidente da República.

Na sua perspectiva, respeitar os direitos das mulheres é uma “exigência que se impõe a todos na construção de uma sociedade mais livre, justa e solidária”.

Para o chefe de Estado, as consequências do mau ano agrícola que têm afectado de “modo significativo” a vida dos cabo-verdianos, especialmente dos que vivem no meio rural, “devem continuar a ser a preocupação maior” das autoridades.

“As duras lições, retomadas na presente conjuntura, devem, efectivamente, ser aproveitadas para as mudanças muito significativo no sector (da agricultura)”, sublinhou o mais alto magistrado da nação, apelando a uma aposta na aquacultura, sobretudo nas comunidades do litoral, assim como no “artesanato sustentado pelo turismo”.

Segundo o PR, nos últimos anos, o crescimento da economia tem sido uma constante, “registando uma taxa que ronda os quatro porcentos (%)”.

De acordo com Jorge Carlos Fonseca, é fundamental que este crescimento “continue e se intensifique” para que a distribuição da riqueza gerada “contribua efectivamente para a redução das, ainda acentuadas desigualdades sociais e regionais”.

“Temos de tudo fazer para que a economia cresça a um ritmo mais consentâneo com as necessidades básicas do país, com destaque para as relacionadas com o emprego”, salientou, concluindo que devem ser feitos esforços “ainda maiores” para serem encontradas soluções “mais rápidas e mais eficazes para os principais problemas das pessoas e do país”. C/ Inforpess

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project