POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sessões parlamentares: Júlio Correia diz-se preocupado e desiludido com o clima de caça às bruxas e diabolização de adversários na AN 28 Fevereiro 2018

O deputado nacional do PAICV eleito pelo círculo eleitoral de Santiago-Sul, Júlio Correia, apela para maior maturidade dos colegas deputados e maior produtividade politica nas sessões plenárias da Assembleia Nacional, que prosseguem hoje, na Praia. Segundo alerta Correia, "o clima de caça às bruxas” e de permanente diabolização de adversários tem tornado o diálogo parlamentar como algo bizantino e que não traduz nem de perto, nem de longe a maturidade da democracia cabo-verdiana. O deputado tambarina fez estas considerações através da sua página pessoal no facebook.

Sessões parlamentares: Júlio Correia diz-se preocupado e desiludido com o clima de caça às bruxas e diabolização de adversários na AN

É que, segundo ele “as sessões parlamentares e, como já parece ter feito escola, são dias de muita crispação e evidentemente dias de pouca produtividade política. O clima de caça às bruxas e de permanente diabolização de adversários tem tornado o diálogo parlamentar como algo bizantino e que não traduz nem de perto, nem de longe a maturidade da democracia cabo-verdiana. Quero crer que nunca estivemos em estado tão crítico no referente ao civismo e ao decoro parlamentares”.

Conforme escreve na sua página no facebook, a renovação do Parlamento, que se deu nesta IX Legislatura e na qual ele próprio depositara muita esperança, não se primou pela mudança qualitativa de atitudes e comportamentos, “ficando inclusive a impressão de estarmos a perder o sentido da nobreza da política e, naturalmente, o sentido do Estado”.

Diante de tudo isto, o deputado do PAICV diz que infelizmente, “tal transcende o parlamento e assenta peias no diálogo social claramente de cortar à faca. Não se consegue, por exemplo, discutir com serenidade nenhuma matéria neste Parlamento, por mais importante que possa ser para a Nação. Em ambiente assim, não é crível tentarmos o tal amplo consenso para as reformas constitucionais que se pretendem. É que os entendimentos não se fazem a toque de caixa, nem se conseguem em dinâmica de abastardamento.”

Júlio Correia termina a sua critica, dizendo que, nas sessões parlamentares há “ofensas gratuitas, arrogância extrema, ma-criação, difamação sem fundamento, enfim uma intensa estupidificação da política feita por pessoas que ostentam o título de Deputados da Nação e que usam fato e gravata. Estou profundamente desiludido com a IX legislatura. Sem senso, não pode haver consenso”

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project