REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Síria: Yusuf detido aos 14 anos morre em ’prisão com apoio dos EUA’ 19 Julho 2022

Yusuf Zahab, de 17 anos, morreu na prisão improvisada e sobrelotada al-Sina’a, na Síria, dirigida pelas SDF-Forças Democráticas Sírias apoiadas pelos Estados Unidos da América.

Síria: Yusuf detido aos 14 anos morre em ’prisão com apoio dos EUA’

O adolescente nascido em Sydney, e levado para a cidade de al-Hasakah pela família quando tinha 11 anos, morreu de causas desconhecidas depois de ter sido "detido injustamente" durante anos, informa o canal televisivo Al Jazeera.

O local coordenado por um grupo armado curdo detém desde a queda do Estado Islâmico, em 2019, milhares de suspeitos sírios e estrangeiros alegadamente pertencentes ao Estado Islâmico, mas também mulheres e crianças cujos maridos e pais tinham apoiado o grupo segundo revelou a família Zahab e a ong HRW-Human Rights Watch.

Zahab tinha apenas 14 anos quando foi separado da mãe e preso juntamente com centenas de outros rapazes sírios e estrangeiros. Após uma invasão em janeiro (deste ano) pelas SDF para recuperar a prisão, Zahab enviou à Human Rights Watch várias gravações áudio a pedir ajuda e a descrever a falta de tratamento médico, comida e água.

"Fui ferido na cabeça e na mão", disse Zahab. "Perdi muito sangue. Não há médicos aqui, não há ninguém que me possa ajudar. Estou muito assustado, preciso de ajuda, por favor... Os meus amigos foram mortos à minha frente, uma criança de 14 e outra de 15 anos. Há muitos cadáveres e pessoas feridas a gritar devido às dores".

Austrália nega ter abandonado Yusuf

Letta Tayler, diretora do setor de crise e conflito da Human Rights Watch, apelidou a morte do australiano de "uma tragédia evitável e chocante". Nas redes sociais deixou a mensagem: "O rapaz australiano de 17 anos que enviou à HRW pedidos desesperados de ajuda, quando o Estado Islâmico tomou a prisão onde ele estava ilegalmente detido, morreu na Síria, disse a sua família. A causa e a data da morte não são claras. Uma tragédia evitável e chocante".

Tayler questionou "Quantos mais detidos morrerão antes que os países tragam para casa os seus nacionais?".

O Departamento de Negócios Estrangeiros e Comércio da Austrália revelou ter sido oferecida assistência consular à família de Zahab e acrescentou que está a trabalhar para confirmar se o adolescente foi morto.

A família que fiou na Austrália aponta a inação do governo australiano — que nada fez para libertar Yusuf (foto de tempos felizes na Austrália fornecida ao Daily Mail).
...
Fontes: BBC/Le Monde/Washington Post/OSDH.org/... Relacionado: Guerra da Síria: Curdos traídos por Trump aliam-se a Assad, 20.out.019; França recebe 12 órfãos de djihadistas mortos, presos na Síria, 12.jun.019; Síria: "1º, Assad tem de sair" dizem opositores indignados com regresso de embaixadas europeias a Damasco — Crianças filhos de djihadistas condenados, 15.jul.021.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project