AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sistema de esferas baseado na energia solar gera água potável de forma autónoma 16 Mar�o 2022

Perto de Toulon, no sul de França, o mar e o sol inspiraram um sistema baseado em esferas que transforma água imprópria para consumo em água potável graças à luz do sol, revela Euronws.

Sistema de esferas baseado na energia solar gera água potável de forma autónoma

Segundo a mesma fonte, o sistema reproduz um fenómeno natural, chamado destilação solar e funciona de forma autónoma, sem emitir CO2. "Colocamos a água imprópria para consumo na estrutura. A esfera é aquecida pelos raios solares e todas as impurezas que estavam na água ficam presas na estrutura dentro da esfera. Ao mesmo tempo, a água pura escorre pelas paredes até à esfera inferior de modo a podermos recuperar a água potável", explicou Matteo Beaudet, engenheiro do sistema Helio, concebido pela empresa francesa Marine Tech.

A nível mundial, uma em cada três pessoas não tem acesso garantido à água potável. “Toda a gente precisa de água para viver, um ser humano precisa de dois litros por dia para viver. Esta esfera foi concebida para fornecer água a cinco pessoas, 10 litros por dia", afirmou Thierry Carlin, presidente da empresa Marine Tech e coinventor do sistema Helio.

O acesso à água potável no mundo em números

  • 1/3 da população mundial não tem acesso a água potável
  • 3 em cada 10 pessoas não tinha meios de lavar as mãos com sabão e água, em casa, durante a pandemia.
  • Cerca de 1 em cada 4 pessoas não tem acesso a água potável em casa.
  • Quase metade da população mundial não possui um sistema de saneamento seguro
  • Apesar dos progressos, estima-se que em 2030: Só 81% da população mundial
  • terá acesso a água potável segura em casa, 1,6 mil milhões de pessoas ficarão de fora.
  • Apenas 67% terá um sistema de saneamento seguro, 2,8 mil milhões de pessoas ficarão de fora.
  • Apenas 78% terá instalações básicas para lavar as mãos, 1,9 mil milhões ficarão de fora.

O apoio da Política de Coesão da UE

Segundo ainda a EN, orçamento do projeto é de 800.000 euros, metade do montante é financiado pela política de coesão da União Europeia e a outra metade pela empresa francesa Marine Tech.

Ao nível da indústria, há muitos sistemas de produção de água potável a partir da energia do sol. A particularidade do sistema desenvolvido pela empresa francesa é utilização de materiais recicláveis e resistentes e a autonomia. Uma abordagem sustentável que já suscitou interesse em vários países, nomeamente para uma comercialização em Espanha e na América Latina.

"É um design super futurista, muito modular, mas pode ser configurado em quintas, permite aumentar a produção diária de água até atingir a quantidade necessária. Creio que pesa cerca de 80 quilos, entre 80 e 100 quilos, mas pode ser montado em duas horas e desmontado por duas pessoas rapidamente", disse Enrique Encinas, presidente da Nueva Tierra Consulting, citado pela EN.

Escola de Madagáscar vai receber cinco esferas

As esferas, isoladas ou instaladas em quintas, já são usadas em Omã e no Taiti. E há outros países que deverão beneficiar desta inovação. Gilles Nolibe adquiriu vários módulos do sistema Helio e deverá enviar cinco esferas para uma escola no sul de Madagáscar.

"No âmbito deste projeto vamos dar cinco dos 20 módulos comprados, por uma razão muito simples: há uma necessidade absolutamente crucial de água nesta parte sul de Madagáscar. É algo fundamental, para beber, para a alimentação e para a higiene. Espero que possamos melhorar a vida destas populações que atualmente atravessam uma grave crise de fome", explicou o empresário.

Cada esfera custa cerca de 5000 euros. O sistema foi concebido para garantir o abastecimento de água potável em situações de crise provocadas por catástrofes naturais, guerras ou em qualquer situação em que o circuito de água potável tenha sido danificado, conclui a Eurnwes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project