ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Situação de estudantes deslocados em Santiago: JPAI remete à FICASE segunda lista de necessitados de subsídio de apoio escolar 08 Junho 2020

A Secretário-geral da JPAI, Neima Monteiro, informa que a sua organização acaba de remeter, ao Presidente da FICASE, uma segunda lista de estudantes deslocados de Fogo, Brava, Boa Vista e Santo Antão que estudam nas várias universidades de Santiago e São Vicente, propondo que sejam atribuídos um subsídio mensal de cinco mil escudos, tal como aconteceu com o primeiro grupo de contemplados. Em causa está o fato de todos estarem a passar por sérias dificuldades devido à pandemia do Covid – 19 que atinge Cabo Verde, particularmente o concelho da Praia, considerado como foco principal da doença.

Situação de estudantes deslocados em Santiago: JPAI remete à FICASE segunda lista de necessitados de subsídio de apoio escolar

A dirigente da juventude tambarina realça que a carta, assinada pelo líder nacional Fidel Cardoso de Pina, foi remetida, desde o dia 05 ao Presidente da FICASE. «Considerando e reiterando a delicada situação de muitos estudantes que apuramos e temos seguido de perto, solicitamos toda a vossa atenção à esta segunda lista facultada, da qual contempla estudantes deslocados das ilhas de Boavista, Brava, Santo Antão e Fogo», refere a missiva.

Segundo Neima Monteiro, a carta alerta que esta 2ª listagem de estudantes já identificados poderão ser objeto de triagem pela FICASE com vista à atribuição do mencionado subsídio de cinco mil escudos a cada um dos possíveis contemplados. «Pedimos a V. Excia, no âmbito de suas competências, que leve em conta todas as demais preocupações expostas infra, uma vez que há muita expetativa destes mencionados estudantes no que tange ao atual momento difícil, mas sobretudo do futuro, que poderá ficar comprometido caso não consigamos minimizar o máximo possível o negativo impacto da pandemia na realidade de suas vidas», lê-se no documento.

A JPAI saúda a decisão da FICASE, apesar de considerar que o valor do referido subsídio ser baixo, conforme alertam os próprios estudantes deslocados. Mesmo assim, pede que o processo seja transparente e célere para que chegue em tempo útil a esses estudantes, que tanto necessitam desse apoio no preciso momento. «Por outro lado, a pedido dos estudantes que vem contatando insistentemente a Juventude do PAICV, exortamos a FICASE que clarifique publicamente os critérios de atribuição do subsídio de 5 mil escudos, bem como a socialização da lista dos beneficiários, para garantir a maior transparência possível deste processo. Esta clarificação dos procedimentos, bem como a publicidade da lista dos beneficiários evitaria juízos de valores negativos que possam colocar em causa o prestígio e o bom nome de uma instituição tão nobre, e com esse papel fundamental no nosso país, que é a FICASE», faz questão de realçar a porta-voz Neima Monteiro, que cita a carta em causa remetida à Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project