ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sokols e Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente voltam a manifestar-se por “mais e melhor justiça” 18 Dezembro 2022

O movimento Sokols e o Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente realizaram, hoje, uma manifestação, no Mindelo, para pedir “mais e melhor justiça” e uma apreciação justa do caso Amadeu Oliveira no Supremo Tribunal da Justiça.

Sokols e Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente voltam a manifestar-se por “mais e melhor justiça”

Com concentração na Praça Dom Luís, o grupo, que desta vez teve pouca adesão de pessoas, percorreu a Avenida 5 de Julho, passou pela Praça Nova, Avenida Dr. Baltazar Lopes da Silva, Rua de Lisboa e voltou à Praça Dom Luís empunhando cartazes com dísticos como “Liberdade para Amadeu”, “Juízes Corruptos não”, “Sem justiça não há paz”, Cabo Verde Ka tem justiça (Cabo Verde não tem justiça)”, “A justiça é feita em nome do povo e para o povo”, entre outras frases.

Segundo o representante do Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente, Maurino Delgado, a manifestação é por mais e melhor justiça em Cabo Verde, contra os abusos do poder, contra a violação dos direitos dos reclusos, contra a agressão policial e por um julgamento justo de Amadeu Oliveira no Supremo Tribunal de Justiça.

Os juízes não foram isentos porque há vários condicionalismos no processo que não foram considerados, teve muitas irregularidades e insanidades e é preciso dizer que Amadeu Oliveira esteve em prisão preventiva por mais de um ano e isso, em termos constitucionais, é um absurdo”, justificou o activista que acusou “o Procurador-Geral da República de violar a Constituição da República para prender Amadeu Oliveira”.

Questionado sobre a fraca adesão das pessoas, Maurino Delgado disse que o número de participantes esteve aquém das expectativas. Mas, revelou que convocaram a manifestação para fazer “mais um teste à sociedade e à própria capacidade de passar mensagem”, apesar de reconhecer que “no mês de Dezembro sempre há muitas actividades que atraem pessoas, por isso, a fraca adesão”.

Por sua vez, o activista Lídio Silva, que também participou da manifestação disse que a acção é para “dizer um basta às injustiças”. O mesmo apelou aos juízes que exerçam as suas funções “com imparcialidade no rigor da lei, com espírito de missão, dignificando a classe de tão ilustres servidores do Estado”.

Esperamos não ser obrigados a continuar esta luta. Para tal, basta que o Supremo Tribunal de Justiça faça o seu trabalho com isenção, sem vingança e sem caça ao homem”, pediu Lídio Silva.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project