NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Suspeita de fraude e lavagem de capitais em Cabo Verde: MP abre instrução de empresário referenciado nos ’Swuissleaks’ 25 Maio 2018

O Ministério Público de Cabo Verde anunciou, esta sexta-feira, ter determinado a abertura de instrução no caso do empresário de São Vicente (um italiano com empresa na ilha) referenciado nos "Swissleaks", adiantando que em causa estão suspeitas de fraude fiscal e lavagem de capitais. A mesma fonte revela que o referido empresário tem mais de dois milhões de dólares numa conta ’offshore’ na Suíça.

Suspeita de fraude e lavagem de capitais em Cabo Verde: MP abre instrução de empresário referenciado nos ’Swuissleaks’

Referindo-se a este caso, que continua da dar que falar no país, o Ministério Público informou, hoje, segundo refere o jornal A Bola, que ordenou a abertura de uma instrução processual sobre o suspeito. «Face à informação tornada pública, dando conta de que um indivíduo identificado, do sexo masculino, de nacionalidade de um Estado estrangeiro e residente na ilha de São Vicente, tem mais de dois milhões de dólares numa conta ’offshore’ na Suíça, o Ministério Público ordenou a abertura de instrução», informou a Procuradoria-Geral da República em comunicado.

De acordo com o Ministério Público (MP) citado pelo referido jornal, em causa «estão factos suscetíveis de indiciarem infrações tributárias não aduaneiras, designadamente de fraude fiscal qualificada, e o crime de lavagem de capitais».

O comunicado adianta que os factos tinham já sido noticiados parcialmente em abril de 2016, altura em que o MP «considerou necessária a recolha de informações e elementos com vista a decidir pela abertura, ou não, da instrução».

A PGR anunciou ainda que determinou para a investigação do caso a constituição de uma equipa integrada por técnicos da Direção Nacional de Receitas do Estado e por investigadores da Polícia Judiciária, coordenada por um magistrado do Ministério Público.

«A instrução deverá ser encerrada no prazo legal estabelecido de oito meses, sem prejuízo de prorrogação, quando devidamente fundamentado», refere ainda o comunicado.

Cabo Verde surgiu no início desta semana referenciado nos chamados ’Swissleaks’, quando o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIJI) começou a revelar o resultado da análise aos documentos referentes a países da África Ocidental (West Africa Leaks).

Em Cabo Verde, foi noticiado o caso de um empresário italiano, a residir há 25 anos na ilha de São Vicente e cujo nome aparece nos documentos do Swissleaks por alegadamente estar associado a uma conta de 2,5 milhões de dólares na Suíça. C/A Bola

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project