POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Falta de transparência na privatização da TACV: PAICV desafia Governo apresentar valores monetários envolvidos nos acordos com a Binter e a Icelandair 10 Julho 2018

O maior partido da oposição continua a denunciar a alegada falta de transparência nos negócios da reestruturação da TACV - Transporte Aéreo de Cabo Verde para posterior privatização. É que a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, questionou hoje,10, na Cidade da Praia, os valores monetários envolvidos nos acordos com a Icelandair e com a Binter, desafiando o Governo de Ulisses Correia e Silva suportado pelo MpD a clarificar os dados concretos dos respectivos negócios.

Falta de transparência na privatização da TACV: PAICV desafia Governo apresentar valores monetários envolvidos nos acordos com a Binter e a Icelandair

Além de referir a situação de caos por que passa o sector aéreo em Cabo Verde, Janira Hopffer Almada alertou para vários aspectos que indiciam irregularidades no processo da reestruturação e privatização da companhia nacional de bandeira.

A líder da oposição fez essas considerações em declarações à imprensa, na sequência do encontro de trabalho que o grupo parlamentar do PAICV manteve esta terça-feira com o conselho de administração da Agência de Aviação Civil (AAC).

Segundo a Inforpress, na ocasião, a líder tambarina desafiou que para o seu partido a regulação é muito importante para se garantir o equilíbrio e o cumprimento das regras, salvaguardando o interesse público. Mas Janira Hopffer Almada alertou que a actual situação por que passa Cabo Verde em termos de transportes aéreos “é de um verdadeiro caos”.

“Há um ano fez-se um contracto de gestão com a Icelandair, e agora não sobrou nada. Não temos aviões, não temos voos e já gastamos milhares de contos de todos os cabo-verdianos”, referiu a presidente do PAICV, para quem o sector dos transportes aéreos, com esta governação, está num “desnorte total”.

Nesta óptica, defendeu que é preciso esclarecer todos os trâmites do negócio com o grupo Icelandair, desafiando o Governo a expor os verdadeiros valores monetários que envolvem esse negócio.

“Eu desafio o primeiro-ministro a vir dizer aos cabo-verdianos, quanto é que gastou com o contracto de gestão com a Icelandair, quanto é que vai gastar mais e, sobretudo, o que é que Cabo Verde ganhou com o acordo”, questionou.

Negócio obscuro com Binter e governo esconde informações

Segundo ainda a Inforpress, a líder do maior partido da oposição mencionou também o “acordo de monopólio” feito com a Binter, negócio esse que apelida de “lesivo e obscuro”.

“Como é possível termos um mercado doméstico em monopólio há mais de um ano e ninguém sabe se há contracto”, contestou, afirmando que a “única certeza” é o facto de o Governo “não ter acutelado” a questão das evacuações.

Conforme Janira Hopffer Almada, o Executivo de Ulisses Correia e Silva suportado pelo MpD não apresenta os dados do negócio, porque, “seguramente tem algo a esconder”. Por isso, Janira entende que as responsabilidades devem ser assumidas, visto que está em causa o interesse de todos os cabo-verdianos.

O grupo parlamentar do PAICV efectuará ainda um conjunto de visitas institucionais, com o objectivo de conhecer os desafios e os constrangimentos dos vários sectores estratégicos no processo de desenvolvimento do país.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project