AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Tarrafal de Santiago: Cláudio Sousa diz que população ainda sofre sequelas do Campo de Concentração por isso tem medo no DNA 12 Outubro 2020

O candidato Independente à Câmara Municipal do Tarrafal Cláudio Sousa disse que o medo que a população local sente vem desde o tempo do Campo de Concentração e pede à juventude para ter coragem e levantar o município.

Tarrafal de Santiago: Cláudio Sousa diz que população ainda sofre sequelas do Campo de Concentração por isso tem medo no DNA

Cláudio Sousa é formado em História e é com base nos seus conhecimentos da área que o candidato do Movimento Independente Tarrafal (MIT) vai buscar, segundo a Inforpress, uma explicação para justificar aquilo que diz ser “um medo impregnado no DNA” dos tarrafalenses.

“Esse medo vem desde os tempos do Campo de Concentração em que havia um regime colonial que proibia as pessoas de pensar, de falar e de fazer o que queriam. Nota-se que ainda hoje as sequelas desse passado estão a afectar o desenvolvimento do Tarrafal porque as pessoas estão a sofrer mas ficam em silêncio, com medo”, afirmou Cláudio Sousa, acrescentando que “Tarrafal de hoje em dia está a assemelhar-se àquilo que era o campo da morte lenta”.

Mas, quando o candidato independente evoca o “Campo da Morte Lenta”, nem tudo são fantasmas. Cláudio Sousa vê oportunidades que devem ser maximizadas, a bem dos tarrafalenses.

“Chão Bom é um sítio de destaque na literatura mundial no que diz respeito à luta de libertação dos povos. E nós, para promovermos a nossa história, vamos trabalhar junto com o Governo, através do IPC, para transformar o campo num museu de referência mundial, capaz de atrair multidões”, prometeu o líder do MIT, notando que, ainda, muitos jovens tarrafalenses desconhecem a história do Campo de Concentração.

Sobre a equipa que o MIT propõe para liderar o município, Cláudio Sousa diz apostar num movimento multicultural. Por isso, acrescentou, na lista há pessoas de países da Europa, imigrantes do Senegal, da Guiné-Bissau e, também, de várias crenças religiosas.

Segundo ainda a Inforpress, a candidatura do MIT esteve todo este domingo em ações de porta-a-porta em Chã Bom, onde aliás, já tinha estado durante o sábado.

Nas eleições de 2016, no concelho de Tarrafal de Santiago, concorreram dois candidatos, tendo o MpD (José Soares) alcançado 3.675 votos (53,70%), e o PAICV (José dos Reis Lopes Varela) alcançado 2.950 dos votos (43,11%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estão inscritos nos cadernos eleitorais um total de 12.071 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 10.884, dos quais 6.843 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1), conclui a fonte referida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project