ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Trabalhadores da TACV suspendem manifestação prevista para esta tarde na Cidade da Praia 15 Mar�o 2018

Os trabalhadores da TACV e o sindicato que os apoia decidiram suspender a manifestação desta quinta-feira, na Cidade da Praia, na sequência de um encontro realizado na tarde de quarta-feira com o Governo e a administração da Empresa.

Trabalhadores da TACV suspendem manifestação prevista para esta tarde na Cidade da Praia

Em declarações à Inforpress, o presidente do Sindicato de Transportes, Telecomunicação, Hotelaria e Turismo (SITTHUR), Carlos Lopes, disse que depois desse encontro convocado pelo Governo e que contou com as presenças do vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, o ministro do Turismo e Transporte, José Gonçalves, e o secretário de Estado das Finanças, os trabalhadores e o sindicato resolveram dar mais uma oportunidade ao diálogo e à negociação.

Carlos Lopes recordou que a manifestação tinha por objectivo protestar contra a forma como o processo de reestruturação da empresa tem estado a ser conduzido e a “falta de diálogo” por parte do conselho de administração da TACV e para pedir a intervenção do Governo.

“O Governo resolveu antecipar a questão e propôs uma reunião na tarde de quarta-feira e nós aceitamos”, disse Carlos Lopes.

Conforme adiantou, nesse encontro, em que esteve presente seis representantes dos trabalhadores, foi feito um “debate exaustivo” de todos os pendentes, designadamente do processo de rescisão por mútuo acordo, da pré-reforma, da mobilidade, tendo em conta a mudança da base para a ilha do Sal e da situação da manutenção.

“De todo esse debate nós chegamos à conclusão que há muitas questões ainda pendentes. Então sob a proposta do vice-primeiro-ministro, nós aceitamos abrir um novo quadro de diálogo e negociação e fixar um prazo máximo de até ao dia 30 de Março para a conclusão das discussões”, indicou.

Essa nova fase da negociação irá decorrer no Ministério das Finanças e será acompanhado pelo secretário de Estado das Finanças, Gilberto Barros. Se até ao final desse prazo não se chegar a um entendimento, as partes serão recebidas pelo vice-primeiro-ministro, Olavo Correia.

“Portanto face a esse compromisso aceitamos dar mais uma oportunidade ao diálogo e à negociação. Assim após fazermos uma concertação e uma avaliação do resultado da reunião entre a nossa delegação decidimos suspender a manifestação prevista para hoje à tarde”, revelou Carlos Lopes.

O SITTHUR conta ainda hoje apresentar à administração da TACV uma contraproposta dos trabalhadores para negociações relativas à indemnização para casos de despedimento por mútuo acordo.

A administração da empresa propõe o pagamento de 25 dias por cada ano de serviço. Uma proposta que o sindicato e os trabalhadores consideram “irrisória, injusta e sem base legal e por isso inaceitável”.

A TACV está no processo de reestruturação para privatização, tendo mudado a sua base para ilha do Sal e encerrado as delegações de São Vicente e Santo Antão. Centenas de trabalhadores vão ser despedidos. Fonte: Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project