SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Trabalhadores do IEFP levantam greve após aprovação do PCCS pelo conselho diretivo 08 Dezembro 2020

Os trabalhadores do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) decidiram levantar a greve agendada para a partir desta terça- feira, 08, e durante três dias devido à aprovação do Plano de Cargo, Carreiras e Salário (PCCS).

Trabalhadores do IEFP levantam greve após aprovação do PCCS pelo conselho diretivo

Conforme o secretário permanente do Sindicato da Administração Pública (Sintap), que representa estes trabalhadores juntamente com o Sindicato da Indústria, Comércio e Turismo (Sicotur), tomou-se essa decisão após uma reunião, na segunda-feira, com o presidente do conselho directivo do IEFP.

Algo que só aconteceu, segundo Luís Fortes avançava em conferência de imprensa, no Mindelo, 12 dias após a marcação da greve, para os dias 08, 09 e 10, e um dia antes desta acontecer.

Durante a negociação, sublinhou, conseguiram a aprovação do PCCS, reivindicação antiga dos funcionários e que terá efeito a partir de 01 de Janeiro de 2021.

“Levantámos a greve, porque conseguimos a aprovação de um instrumento fundamental para a garantia da estabilidade na carreira dos funcionários e este instrumento também garante a contemplação e consideração do tempo de serviço dos trabalhadores e habilitações literárias que os trabalhadores conseguiram angariar a e possibilidade de promoção na carreira”, sintetizou o sindicalista.

Mesmo assim, ajuntou, tal decisão foi tomada um “pouco a contragosto” e com “muita revolta e angústia” dos 121 trabalhadores representados a nível nacional, tendo em conta que ficaram “muitos pendentes” por serem cumpridos, entre os quais o pagamento dos retroactivos antes acordado a partir de 01 de Janeiro de 2020.

Luís Fortes disse terem recebido o PCCS aprovado pelo ministro das Finanças por volta das 22:00 desta segunda-feira, e apesar de não contemplar o efeito retroactivo, os sindicatos avaliaram a situação dos trabalhadores, a situação do país em relação à pandemia e ainda necessidade de aprovação do instrumento exigido há mais de 20 anos.

Entretanto, assegurou o sindicalista, aguardam agora a publicação do documento no Boletim Oficial (BO), que deve ser acompanhado da lista de transição dos funcionários para se saber o enquadramento no PCCS.

“Mas, isso não quer dizer que a luta fica por aqui, mas conseguimos um instrumento fundamental para estabilidade da carreira dos trabalhadores do IEFP”, considerou o responsável do Sintap, adiantando que caso a publicação no BO não aconteça antes do final do ano vão continuar a luta, já que nenhum PCCS vai ser aprovado em 2021, conforme o Orçamento do Estado.

Luís Fortes confirmou à inforpress que, segundo a presidente do conselho directivo do instituto público, tal documento já foi enviado para publicação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project