ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Transportes: Agências de Viagens e Turismo alertam o Governo para danos "irreparáveis" caso não sejam retomados os voos domésticos da TICV depois de 16 de Maio 27 Abril 2021

O SOS está lançado. A Associação das Agências de Viagens e Turismo (AAVT) de Cabo Verde mostra-se preocupada com a indisponibilidade de voos domésticos, por parte da única transportadora aérea inter-ilhas, a TICV, a partir de 16 de Maio, com possíveis danos financeiros elevados para os operadores do sector. Por isso, apela a intervenção do Governo para que «esta situação grave» seja resolvida o mais rápido possível, uma vez que “coloca em causa a sobrevivência de vários negócios e o ganha-pão de centenas de famílias “ no país.

Transportes: Agências de Viagens e Turismo alertam o Governo para danos

Em comunicado, a Associação das Agências de Viagens e Turismo de Cabo Verde, através do seu presidente Mário Sanches, alertou para danos irreparáveis, caso a situação não seja resolvida com a máxima urgência possível.

“Tratar-se-á de uma situação grave e que coloca em causa, não só, a estabilidade e capacidade de planeamento das agências de viagens e turismo nacionais, como o planeamento dos próprios operadores internacionais, sobretudo no que tange aos passageiros emigrantes e turistas que queiram visitar diferentes pontos do país e que, por causa dessa indefinição na programação dos voos inter-ilhas, certamente, ver-se-ão na inevitabilidade de adiar as suas viagens a Cabo Verde”, alertou a associação através de uma nota enviada a este jornal.

Neste sentido, a Associação, na qualidade de representante das agências de viagem e turismo de Cabo Verde, apela a intervenção urgente do Governo no sentido de pôr cobro a esta situação que considerou ser grave.

“Esgotadas as vias diretas com os principais atores neste processo, a AAVT lança este último apelo, público, ao Executivo, que aproveite o renovado voto de confiança dos cabo-verdianos para encontrar uma solução constante e definitiva, capaz de renovar as esperanças e as certezas de todos quanto dependem destes setores fulcrais para qualquer projeto de desenvolvimento global destas nossas amadas Ilhas”, lê-se na nota.

É de recordar que as ligações aéreas domésticas no país são feitas somente pela companhia Transportes Inter-ilhas de Cabo Verde (TICV) - funciona em regime de monopólio com a retirada do mercado doméstico da Cabo Verde Airlines (CVI), sucessora da TACV privatizada. Trata-se de um erro grave do atual governo, segundo alertou o maior partido da oposição (PAICV), que defende o início dos voos da CVI de e para todas as ilhas. LC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project