SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Transversalização da abordagem do género tem sido a bandeira de Cabo Verde a nível internacional – responsável 23 Setembro 2021

A presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) considerou hoje, na Cidade da Praia, que a transversalização da abordagem do género tem sido a bandeira de Cabo Verde a nível internacional.

Transversalização da abordagem do género tem sido a bandeira de Cabo Verde a nível internacional – responsável

Segundo escreve Inforpress, Rosana Almeida fez essa afirmação em declarações à imprensa à margem da acção de capacitação de técnicos da Unidade de Gestão de Projectos Especiais (UGPE) do Ministério das Finanças, sobre “Prevenção e resposta à violência baseada no género, exploração e abuso sexual/assédio sexual”.

“Basta ver a transversalização do género na educação, na formação profissional, no turismo e no Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável (…) já fomos considerados um País campeão em igualdade de género pelos resultados conseguidos”, frisou.

A responsável frisou que, pelo facto de as instituições estarem a assumir a importância da igualdade de género fez com que o crime de Violência Baseado no Género (VBG) baixasse 12 por cento (%) em Cabo Verde, cita Inforpress.

“São dados que falam por si que permitem a qualquer um tirar as suas ilações sobre o estado da igualdade de género em Cabo Verde e recentemente fomos bastante bem avaliados pela comunidade internacional, onde fazem referência aos ganhos alcançados pelo País nos últimos anos”, notou Rosana Almeida.

A formação promovida pelo ICIEG, financiada pelo Banco Mundial, visa dotar os participantes de ferramentas que lhes permitam identificar situações de VBG nos projectos com recursos da instituição.

Para além disso, avança a fonte, conforme uma nota do ICIEG, se trata de mais uma oportunidade de fazer a transversalização do princípio da igualdade de género, plasmada na lei do VBG sobre a necessidade de programas de formação comunitária e pública para a promoção da igualdade de género.

Segundo o mesmo instituto, técnicos da Unidade de Gestão de Projectos Especiais estão a trabalhar nos diversos domínios e com essa formação pretende-se minimizar a possibilidade de haver ocorrência de situações de VBG, exploração e abusos sexual e assédio sexual.

Criado a 10 de Janeiro de 1994, como Instituto da Condição Feminina (ICF), a instituição passou a ser designado Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), a 10 de Julho de 2006.

Funciona como espaço de integração e articulação horizontal das medidas sectoriais do Governo relativas à problemática da igualdade de género e do reforço da capacidade das mulheres, coordenando as políticas públicas e contribuindo para a definição de estratégias governamentais, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project