MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Tribunal condena protetora que não resistiu e fez petiscos da leitoa adotiva 08 Abril 2019

Uma francesa foi multada em 500 euros e condenada a cumprir uma pena de três meses de prisão … por abate de um suíno. A queixa partiu de uma associação de defesa de animais que confiara a cria porcina à ré — que há três anos prometeu salvar ‘Babe’ condenada ao matadouro.

Tribunal condena protetora que não resistiu e fez petiscos da leitoa adotiva

Por “não ter honrado o seu compromisso para com a associação, que lhe deu a oportunidade de adotar Babe”, a ré vai pagar "uma multa de 500 euros (55 mil CVE) e cumprir três meses de prisão", decidiu o tribunal de Vannes que acolheu a recomendação do Ministério Público.

O tribunal correcional não se deixou comover com a defesa dela, de que foi coagida e que fora o marido, antigo talhante, a abater ‘Babe’ para fazer charcutaria (salame, paio, chouriços de carne e sangue, pasta de fígado…).

O caso da condenação insólita da residente no Morbihan, cidade bretã famosa pelos túmulos megalíticos e trajes típicos (fotos), contado no Ouest, jornal regional, depois ampliou audiência através de meios de comunicação nacional e internacional.

— -
Fontes: referidas. Foto ao centro de Babe, que ao deixar de ser cria virou charcutaria — em transgressão com o compromisso da bretã para a salvar do talhante/açougueiro.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project