SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso da morte a tiro da jovem Zezinha em Achada Furna: Tribunal de São Filipe manda para cadeia o principal suspeito do crime 27 Outubro 2020

Prisão Preventiva é a medida de coação que o Tribunal da Comarca de São Filipe, ilha do Fogo, acaba de aplicar a um dos três jovens suspeitos de envolvimento na morte da Zezinha Centeio de 29 anos, da localidade de Achada Furna, Santa Catarina do Fogo, ocorrida na noite do último domingo eleitoral,25. É a justiça que começa a ser feita.

Caso da  morte a tiro da jovem Zezinha em Achada Furna: Tribunal de São Filipe manda para cadeia o principal  suspeito do crime

Segundo apurou o Asemanaonline, ao jovem sobre o qual recai maiores indícios de ser o autor do disparo da arma de fogo que vitimou a jovem mãe de três crianças (Zezinha Centeio), vai aguardar o desenrolar do processo atrás das grades, conforme decretou o Tribunal da Comarca de São Filipe.

A um outro jovem que esteve envolvido no mesmo incidente de Achada Furna foi aplicada, como medida de coação pessoal, o termo de identidade e residência (TIR) com obrigatoriedade de apresentação periódica, todas as sextas-feiras, às autoridades e a interdição de saída da ilha.

Já ao terceiro suspeito foi lhe apenas aplicado o termo de identidade e residência (TIR), aguardando assim o desenrolar do processo em liberdade.

O incidente, recorde-se, ocorreu na noite de domingo, após a divulgação dos resultados eleitorais, tendo a jovem sido atingida por um disparo de arma de fogo, alegadamente por um dos três indivíduos, mas a arma não foi encontrada ainda e nenhum dos três assumiu a autoria do disparo.

A vítima mortal, Zezinha Centeio, mais conhecida por Zezinha de Alvarina, foi conduzida na noite de domingo ao serviço de urgência do hospital regional de São Francisco de Assis em São Filipe, onde foi submetida a uma intervenção cirúrgica na sequência dos ferimentos que sofreu. Mas vítima não resistiu e faleceu na madrugada de segunda-feira, já que a bala atingiu órgãos vitais, provocando uma hemorragia interna com perda de muito sangue.

Informações apuradas por este jornal, junto dos familiares vieram confirmar de que o trágico acontecimento não está relacionado com os resultados das eleições eleitorais. “Zezinha estava a caminho da casa. Não estava nas festas. A morte dela não está relacionada com questões políticas. Esperamos por justiça”, afirma a fonte familiar que não revelou o possível móbil do crime, que está a ser investigado pela polícia. Contudo, alguns cidadãos não descartam ainda a primeira versão avançada por este jornal.

Zezinha era mãe de três crianças. O coletivo do Jornal ASemana aproveita para endereçar as suas sentidas condolências à toda família enlutada.

Noticia relacionada: https://www.asemana.publ.cv/?Fogo-Jovem-morre-apos-ser-baleada&ak=1

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project