INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: Trump abre ala hostil a Kamala, com mesma alegação que usou contra Obama — "Ouvi que ela é filha de imigrantes, logo inelegível" 14 Agosto 2020

Trump usou, esta quinta-feira,13, a mesma tática de ataque de há dez nos quando sem qualquer base legal disse que Obama era inelegível porque não nascera "em solo americano" mas no Quénia. Voltou a usar a mesma tática, dois dias depois de Biden anunciar que a senadora da Califórnia era a sua escolha para a vice-presidência: "Ouvi dizer que é inelegível porque os pais nasceram no estrangeiro". Kamala nasceu nos Estados Unidos , logo é elegível.

EUA: Trump abre ala hostil a Kamala, com mesma alegação que usou contra Obama —

A teoria originada por John C. Eastman — concorrente perdedor à PGR da Califórnia, cargo que Kamala Harris exerceu em dois mandatos até 2017 — foi de novo trazida a público num artigo que esse constitucionalista republicano publicou na 4ª fª. De imediato, ganhou os adeptos de Trump e está a circular nas redes sociais.

Foi com base nessa teoria espalhada pelos seus apoiantes que o presidente Trump profere no dia seguinte: "Ouvi dizer que ela é inelegível".

Nota-se que nessa conferência de imprensa ontem, Trump foi mais cauteloso: o que diz sobre Kamala difere da mentira que repete há dez anos sobre o lugar de nascimento de Obama.

"Sei lá se isso é verdade", acrescentou na conferência". "Eu não sei. Seria de esperar que os Democratas tivessem confirmado isso, antes de ela ser escolhida para a corrida como vice-presidente".

A teoria do concorrente perdedor

O constitucionalista republicano Eastman — que em 2010 concorreu à PGR da Califórnia, cargo em que Kamala Harris teve dois mandatos até 2017 — escreveu no Newsweek sobre a questão de que ele tem sido um dos principais defensores: não é nacional quem nasce nos Estados Unidos de pais que aí se encontrem temporariamente, de visita e não residentes.

No artigo, Eastman argumenta que Kamala nasceu "sob outra cidadania" e não como cidadã americana. Os pais eram cidadãos estrangeiros: a indiana Shyamala Gopalan e o jamaicano Donald J. Harris, ambos doutorados em 1963 na universidade da Califórnia, só obtiveram a cidadania americana em 1965, o ano seguinte ao do nascimento da agora candidata a vice-presidente.

14ª Emenda

Segundo a décima-quarta emenda da Constituição, introduzida em 1866, após a guerra civil, "todas as pessoas nascidas ou naturalizadas nos Estados Unidos, e por isso sujeitas à sua jurisdição, são cidadãos dos Estados Unidos e do Estado onde residem".


Chegámos, exulta comunidade indiana

A comunidade indiana nos Estados Unidos atinge os 4 milhões e desde 1957 que esperavam ter um alto representante seu no poder.

"Chegámos", disse o democrata Ramesh Kapur, a exprimir a sua alegria com a escolha de Kamala Harris para vice de Joe Biden na corrida à Casa Branca.

Fontes: NY Times/AP/Hindtani Times/Históricas. Foto(AP): Kamala Harris.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project