INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Trump confiante: "Resultado do impeachment será zero" 24 Novembro 2019

O presidente dos Estados Unidos deu uma entrevista ao canal televisivo Fox na sexta-feira, 22, em que afirma estar "confiante" de que o processo mesmo que chegue ao Senado "vai dar em nada". É que todos os depoimentos são falsos, disse Trump.

 Trump confiante:

O depoimento do embaixador Gordon Sondland transmitido ao vivo, na quarta-feira, 20, de manhã até à tarde, é considerado o mais importante dos até agora ouvidos na casa parlamentar, a americana Câmara dos Representantes dominada pelo Partido Democrata.

Sondland confirmou que a chamada telefónica de Trump a Zelensky contém, sim, um pedido do presidente republicano por uma investigação contra o democrata Joe Biden e o filho Hunter.

A audição na quarta-feira, do embaixador na União Europeia, a primeira testemunha mais próxima do presidente, era aguardada com muita expectativa — e que se justificou, já que Sondland revelou que a Casa Branca deixou claro que só em troca de investigação aos Biden apoiaria o presidente ucraniano.

O embaixador Gordon, que segundo os media terá obtido o cargo como contrapartida pelo milhão de dólares que ofereceu à candidatura presidencial de Trump em 2016, destacou-se pelo ar descontraído que mostrou o tempo todo da audição perante a comissão que está a conduzir o processo na Câmara dos Representantes.

"Estávamos as seguir ordens do presidente, para colaborarmos com o seu advogado, Rudy Giuliani", explicou Sondland. "Para nós era claro que não podíamos recusar-nos", explicou o embaixador dos EUA na União Europeia.

No seu testemunho mais recente — feito sob juramento e portanto suscetível de uma acusação de perjúrio — e em que "retifica" um anterior em que dizia não ter havido nenhuma troca, Sondland desta vez afirmou que houve uma troca por troca: a administração americana deixou claro que só em troca de investigação aos Biden apoiaria o presidente ucraniano.

A visita a Washington de Volodymyr Zelensky(foto, à esqª) e o apoio militar à Ucrânia eram as moedas de troca nessa ’barganha" (negociata), que os Democratas consideram abuso de poder para benefício pessoal, por parte do presidente Donald Trump.

Frente republicana protege Trump

Apesar do abalo que esta revelação produziu, politólogos são de opinião que os eleitores trumpistas convictos continuam ao lado do presidente.

É por isso que se prevê que o Senado, maioritariamente republicano, vai proteger Trump.

Fontes: DW.de/Washington Post/Le Monde. Foto (AFP): Visita oficial de Zelensky à Casa Branca, em 25 de setembro.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project