INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Tunísia: Presidente Kais Said eleito na segunda-volta é esperança de jovens 15 Outubro 2019

"Acabou a época da submissão, entramos numa nova nova etapa da história", foram as primeiras palavras do presidente eleito tunisino, Kais Said, de 61 anos. O professor constitucionalista, teórico da democracia direta e candidato independente obteve, segundo dados da entidade eleitoral, IRIE, mais de 76% na eleição presidencial de domingo, 13.

Tunísia: Presidente Kais Said eleito na segunda-volta é esperança de jovens

Os tunisinos, e em especial os jovens, depositaram as suas maiores esperanças em Said, que defende a "mudança revolucionária baseada na constituição" e apoiada no "conservantismo moral" e na "soberania diplomática".

Mas o independente Said, segundo politólogos ouvidos pelos media de referência, vai precisar de entrar em negociações que não serão fáceis com os partidos com assento parlamentar. Um, o vencedor das legislativas do domingo anterior, o partido Ennahda, islamo-conservador, que obteve apenas 52 dos 217 assentos parlamentares.

O segundo colocado nas legislativas, 38 assentos, é precisamente o partido Tounes Qalb do candidato presidencial derrotado, Nabil Karoui. O magnata dos media passou dez semanas na prisão, acusado de fraude fiscal e lavagem de capitais —, sem poder fazer campanha na primeira e segunda-voltas. Só foi libertado na quarta-feira, 9, antevéspera do fecho da campanha.

A participação do eleitorado tem sido fraca: em 15 de setembro, votaram 45%, em 6 de outubro apenas 41% e no último domingo 43%. A segunda eleição presidencial ’livre’ no país exemplar da ‘Primavera Árabe’ — que em 2014 teve mais de 70% de participação — em 2019 apenas mobilizou 2,9 milhões dos mais de sete milhões (7,15M) de recenseados.

A eleição presidencial inicialmente prevista para novembro teve de ser antecipada dois meses, devido à morte em 25 de julho do presidente Essebsi, também candidato e que as sondagens davam como favorito.

O desencanto com os partidos do sistema — incluindo as novas formações que são, segundo politólogos, "os velhos partidos sob nova designação" — traduziu-se, em setembro, na alta abstenção mas também na passagem à segunda-volta dos dois concorrentes anti-sistema, o independente Said e o ’populista’ Karoui, de entre os vinte e quatro candidatos.

Apoiantes de Kais Said sairam à rua a festejar, na noite de domingo pouco depois de divulgadas as projeções de duas empresas de sondagem. Concentrados na Praça Bourguiba, emblemática da capital, Tunes, ouviram o primeiro discurso do presidente eleito proferido a partir da sede de campanha.

Media de referência internacional, como o Washington Post, o Figaro, destacam ataques a jornalistas, mas sem feridos, no domingo, após divulgação dos primeiros resultados que deram a vitória a Said.

Os referidos media noticiam que nesta segunda-feira, 14 e sem relação com a eleição, ocorreu um ataque com arma branca que deixou um estrangeiro morto e um soldado ferido. Foi numa zona turística próxima ao Mediterrâneo, 70 km a norte de Tunes, que um cidadão francês foi mortalmente esfaqueado por um indivíduo conhecido da polícia como criminoso. O mesmo atacante deixou um soldado ferido, que segundo fontes policiais não corre perigo de vida.

Fontes: AFP/Reuters/Al-Jazeera/Le Monde/DW./Arquivo. Foto: O presidente eleito beijou emocionado a bandeira nacional antes de fazer um emotivo discurso de vitória, que parece dirigido à juventude que, embora desencantada com as promessas por cumprir, deu a Said um voto de confiança.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project