SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Turista australiano morre em São Filipe e desconhece-se a causa da sua morte 09 Abril 2018

Um turista de 53 anos, de nacionalidade australiana, morreu no início da tarde de ontem,08, numa das pousadas da cidade de São Filipe, momentos depois de regressar de Chã das Caldeiras. Em declarações à Inforpress, a delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves, disse que, à primeira vista, fica a sensação de se tratar de morte natural o que poderá ser confirmado com a realização de autopsia. Já a representante do Ministério Público, além de partilhar da posição da delegada de Saúde, disse que vai solicitar a autopsia, indicando que há várias possibilidades.

Turista australiano morre em São Filipe e desconhece-se a causa da sua morte

O turista, acompanhado da esposa, escalou sábado, o Pico do Fogo, tendo passado a noite do mesmo dia em Chã das Caldeiras, de onde regressou no domingo, por volta das 10:00 e instalado numa das pousadas da cidade.

Segundo informações recolhidas pela inforpress, no local, o casal após instalar na unidade hoteleira, deslocou-se à praia de Fonte Bila, tendo regressado e almoçado num dos restaurantes, antes de regressar à pousada.

Cerca de cinco minutos depois de entrar no quarto a esposa deu alerta, mas quando os responsáveis da pousada acudiram o pedido de socorro o turista já se encontrava morto.

O cadáver foi levantado pelas autoridades sanitárias e judiciais por volta das 17:00 e transportado para morgue do hospital regional São Francisco de Assis. Em declarações à Inforpress, a delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves, disse que, à primeira vista, fica a sensação de se tratar de morte natural o que poderá ser confirmado com a realização de autopsia.

Já a representante do Ministério Público, além de partilhar da posição da delegada de Saúde, disse que vai solicitar a autopsia, indicando que há várias possibilidades.
Uma delas é a provável transferência, esta segunda-feira, do corpo para a Cidade da Praia para a realização de autópsia e posterior transladação do corpo para o país de origem, isto caso a transportadora área faz o transporte de corpo.

Outra possibilidade, refere a Agencia de Noticia, é a deslocação de médico legista da Cidade da Praia para realização de autopsia e depois fazer os procedimentos necessários a transladação, cenários que serão decididos nas próximas horas, segundo a representante do Ministério Publico.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project