POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

UCID considera que Estado tem negligenciado o seu papel no desenvolvimento de Cabo Verde 24 Fevereiro 2021

O vice-presidente do partido de oposição, da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), João Luís, revelou esta quarta-feira, 24, em entrevista à Inforpress, que o Estado tem negligenciado o seu papel no desenvolvimento do País, sobretudo nos sectores social e económico.

UCID considera que Estado tem negligenciado o seu papel no desenvolvimento de Cabo Verde

João Luís, também deputado nacional, vê com “enorme preocupação” o actual momento vivido pelo País.

Isto porque, explicou, a conjuntura atual revela que, no cenário económico, as perspectivas da retoma da economia e da promoção do emprego, baseadas no turismo, “ainda não se efetivaram”, porque os mercados emissores de turistas até ainda estão fechados.

Ademais, adiantou, para a UCID os dados sobre o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB), investimentos e emprego são “preocupantes” e afectam “negativamente” o mercado de trabalho, tal como revelam os “dados do ano de 2019, cuja taxa de desemprego situa à volta de 12%”.

Uma situação que, conforme João Luís, se agrava, quando se considera a taxa do subemprego, a subida dos produtos, nomeadamente no abastecimento de derivados de petróleo, nos serviços de transporte aéreo e marítimo inter-ilhas.

Enquanto isso, criticou “as acções do Governo, que caminham para o assistencialismo às camadas da população mais vulneráveis, em vez dos recursos existentes serem utilizados na promoção de emprego digno, como se prometera”.

Na óptica da UCID, o Estado deve ter um papel “decisivo” para o desenvolvimento do País.

Por isso, o deputado nacional revelou que, apesar do tema do debate ser vasto, a UCID irá propor uma discussão com “balizas e focada” em “políticas concretas para o desenvolvimento do País”.

Neste caso, vai defender a necessidade de “fortalecer o sistema tributário, combatendo a sonegação e a elisão fiscal”, de “tributar a renda e a riqueza, desonerando a produção e o consumo” e de “direccionar o orçamento público para o atendimento das demandas sociais e investimentos em sectores como a agricultura e a pesca”.

A UCID vai propor também o “fortalecimento do sector de transformação” e o “sector de transporte marítimo e aéreo inter-ilhas”, para promover “maior mobilidade de cidadãos a preços suportáveis” e ainda “promoção de um sistema de crédito a juros baixos para “facilitar a vida das micro e pequenas empresas” que promovem o emprego entre outras medidas.

Para o debate parlamentar está agendada ainda a votação de alguns projectos e propostas de lei, que segundo João Luís, “a UCD vai dar a sua validação” , porque “são diplomas que, para além de não exigirem a maioria de dois terços, não despertam nenhuma confusão”.
Asemana/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project