INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Uganda: PR Yoweri Museveni, de 76 anos corre para 6º mandato — Pop-star Bobi Wine desafia-o 14 Janeiro 2021

A República do Uganda, que nunca teve uma transição presidencial pacífica, regista já dezenas de mortes no período de campanha para a eleição de quinta-feira, 14. O presidente no poder há 35 anos, defronta dez oponentes, entre eles o candidato Bobi Wine, de 38 anos, estrela da música pop que promete "pôr fim à ditadura" no país da África central.

Uganda: PR  Yoweri Museveni, de 76 anos corre para 6º mandato — Pop-star  Bobi Wine desafia-o

75 por cento da população ugandesa nunca conheceu outro presidente, mas desta vez as sondagens indicam que Robert Kyagulanyi, com o nome artístico de Bobi Wine, é o mais provável opositor do presidente que está há 35 anos no poder.

A antiga colónia britânica viveu anos de instabilidade após ascender à independência em 1962. O primeiro presidente Milton Obote foi deposto em 1971 num golpe de Estado conduzido pela mais alta patente do Exército, Idi Amin, que se autoproclamou presidente e foi reconhecido por Israel e outros países ocidentais.

Na presidência ugandesa até 1979, Idi Amin "o carrasco" tornou-se o símbolo do pior da ditadura em África tendo-lhe sido imputadas até meio milhão de mortes. Em 1978, o presidente Julius Nyerere, da Tanzânia, invadiu o Uganda. A tomada da capital, Kampala, em 11 de abril de 1979, marca o fim da presidência de Amin. Exilado primeiro na Líbia acabou por fixar-se no Reino Saudita até à morte em 2003.

Após a queda de Idi Amin, uma comissão presidencial conduziu o país até à eleição de dezembro de 1980. Milton Obote foi dado como vencedor. Até que em 26 de janeiro de 1986, Museveni do ’Exército para a Resistência Nacional’ libertou o país e pôs fim às guerras e mortes sem sentido.

É essa imagem de Museveni como libertador e pacificador que persiste entre os ugandeses — pelo menos entre os mais velhos. Afinal, os 75% de jovens ugandeses vivem já sem memória dos tempos do "cruel" Idi Amin. E é nessa faixa do eleitorado que se vai decidir quem será o próximo presidente.

Perseguição ao Bobi

Os dois últimos meses foram de conflitos entre a polícia e os apoiantes de Bobi após cada uma das detenções do candidato.

Segundo a polícia, "morreram 28 pessoas em resultado de protestos políticos violentos, em muitos locais da capital, desde 18 de novembro de 2020".

Gestão da crise pandémica

O presidente Museveni recebe os louros pela gestão da Covid-19. Com 37.808 casos de infeção e 302 óbitos, o Uganda é um dos países com melhor desempenho na gestão da crise pandémica, segundo os dados tratados pela Johns Hopkins Hospital e publicados no Worldometers.

Fontes: BBC/AFP/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project